Fabian Ribeiro/Raw Image
Fabian Ribeiro/Raw Image

Após madrugada de tempestades, 270 mil permanecem sem luz no RS

A Defesa Civil do RS estima que as áreas mais atingidas sejam a Fronteira Oeste e as regiões Metropolitana e Central

Lucas Azevedo , Especial para O Estado de S. Paulo

21 Dezembro 2014 | 18h30

PORTO ALEGRE - As tempestades que atingiram todas as regiões do Rio Grande do Sul entre a noite de sábado, 20, e a tarde deste domingo, 21, ainda causam muitos transtornos. Ao menos 30 cidades gaúchas foram afetadas por grandes volumes de chuva, rajadas intensas de vento e até granizo. Na região metropolitana de Porto Alegre, por exemplo, foi registrado vento de 129,6 km/h. No fim da tarde deste domingo, 270 mil imóveis ainda permaneciam sem energia elétrica em diversas regiões do Estado.

Os temporais tiveram início no fim da tarde de sábado, com a entrada de uma massa de ar frio pelo oeste do RS. Em algumas cidades, as temperaturas que estavam na marca de 30 °C caíram para cerca de 20°C. Rapidamente, as tempestades se espalharam pelo território gaúcho, fazendo muito estrago.

A Defesa Civil do RS estima que as áreas mais atingidas sejam a Fronteira Oeste e as regiões Metropolitana e Central. Não há registros de desabrigados ou desalojados. Na grande Porto Alegre, o município de Esteio foi um dos mais afetados. Cerca de 300 casas foram destelhadas, postes e árvores estão caídos pelas ruas, e o Parque de Exposições Assis Brasil - que recebe anualmente a Expointer, maior feira de agropecuária da América Latina - teve 70% de sua estrutura prejudicada. Em todo Estado, 270 mil imóveis estão sem luz. No início da tarde, esse número era de 315 mil.

Além dos ventos de 129,6 km/h na região metropolitana de Porto Alegre, foram registradas rajadas de 127,8 km/h em Vacaria, no norte, 110,9 km/h em Caçapava, no centro, 106.5 km/h em Dom Pedrito, 89,2 km/h em São Gabriel e 87,8 km/h em Quaraí (todas na Fronteira Oeste).

A expectativa é que o tempo melhore na segunda-feira, 22, e, no meio da semana. A noite de Natal deve ter temperaturas amenas em grande parte do Estado.

Mais conteúdo sobre:
chuva Rio Grande do Sul

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.