Após polêmica, Ana de Hollanda afirma ter ''total apoio'' de Dilma

Superada o episódio com indicação do sociólogo Emir Sader, ministra diz que relação com o[br]Planalto vai muito bem

Angela Lacerda, O Estado de S.Paulo

05 Março 2011 | 00h00

A ministra da Cultura, Ana de Hollanda, disse ontem no Recife que não se sente acuada diante da polêmica surgida no ministério por causa da desistência do governo de nomear o sociólogo Emir Sader para a presidência da Fundação Casa de Rui Barbosa. Depois de uma entrevista em que Sader chamou a ministra de "meio autista" - segundo ele, por não brigar adequadamente por recursos -, a presidente Dilma Rousseff desistiu de sua indicação e o cargo acabou ocupado pelo cientista político Wanderley Guilherme dos Santos.

"Tenho todo apoio do Palácio do Planalto", afirmou Ana de Hollanda, em rápida entrevista durante a abertura do carnaval na capital pernambucana. Avisou que mantém "diálogo permanente com o Palácio", numa referência direta à presidente. "Está muito tranquila a relação", garantiu Ana de Hollanda.

Economia. Segundo a ministra, "eles estão sabendo de tudo o que está acontecendo", inclusive em relação às dificuldades que o Ministério da Cultura enfrentará com o corte de R$ 200 milhões em seus recursos.

"Teremos de nos ajustar ao orçamento em todas as áreas", observou. "A situação econômica está difícil."

A ministra não quis fazer comentários sobre o episódio envolvendo Emir Sader, que havia defendido a transformação da Casa de Rui Barbosa em "centro de debates" de temas culturais. Comentou, apenas, que houve muitas informações desencontradas.

Conhecedora do carnaval de Olinda e do Recife, que considera "maravilhoso", a ministra assistiu ao cortejo de maracatus sob o comando do percussionista Naná Vasconcelos, na Praça do Marco Zero.

Hoje, ela verá a apresentação do bloco Iliaiê, em Salvador. Amanhã, viajará para o Rio de Janeiro, onde acompanhará à noite o desfile da escola de samba São Clemente. Na segunda-feira, ainda no sambódromo carioca, assistirá ao desfile da Grande Rio.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.