Assalto a joalheria fere 1 e leva pânico a shopping da zona sul

Segurança do Shopping Interlagos foi baleado; houve correria de clientes

Carina Flosi, O Estadao de S.Paulo

01 Outubro 2007 | 00h00

Três homens armados invadiram ontem à tarde a joalheria Casa das Alianças no Shopping Interlagos, na zona sul de São Paulo, e roubaram 84 correntes de ouro. Na fuga, os criminosos atiraram em um dos seguranças do shopping. Baleado na virilha, Valdeir de Paulo Araújo, de 32 anos, foi levado ao Hospital Pedreira, onde foi submetido a uma cirurgia e passa bem. Cerca de 20 mil pessoas circulavam pelo local no momento do assalto. Houve correria e pânico. Além do segurança, duas mulheres foram socorridas pela Polícia Militar. Elas passaram mal por conta da confusão. Ninguém foi preso. Nenhum representante da loja foi encontrado pelo Estado para informar o valor dos objetos roubados. O Shopping Interlagos estava lotado. Mas isso não impediu a ação criminosa, que, segundo a polícia, foi planejada. Às 17 horas, os assaltantes entraram na loja e renderam os funcionários. Pessoas que passavam ao lado da joalheria se assustaram e começaram a correr. "Muitas pessoas se abaixaram, outras se jogaram no chão e as mães berravam para que seus filhos ficassem próximos", contou o técnico de informática Edson da Silva, de 42 anos. "Estou assustada. Esse é o quarto roubo em um ano dentro deste shopping", disse uma lojista, que preferiu não se identificar. A PM foi chamada, mas não chegou a tempo de deter a quadrilha. O trio armado escapou por um acesso de carga e descarga localizado a poucos metros da Casa das Alianças. Nesse corredor, alguns seguranças tentaram, desarmados, impedir a fuga. No estacionamento, quatro criminosos aguardavam os comparsas. Logo depois, o alarme geral soou. Muitas lojas fecharam. Os seguranças acreditavam que havia outros homens do bando escondidos dentro do supermercado Carrefour, o que não se confirmou. INVESTIGAÇÃO O roubo foi registrado no 99º Distrito Policial (Campo Grande). O shopping deve entregar hoje as imagens do circuito interno para a polícia. Um dos seguranças é investigado por ter recolhido uma cápsula desferida pelos bandidos, o que seria uma tentativa de atrapalhar o trabalho da perícia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.