Atropelador de ciclistas vai responder por 17 tentativas de homicídio

Segundo denúncia do MP de RS, Ricardo Neis demonstrou 'extremo egoísmo e individualismo'

Marcela Gonsalves, Central de Notícias

21 Março 2011 | 18h29

SÃO PAULO - O bancário Ricardo Neis foi denunciado pelo Ministério Público do Rio Grande do Sul por 17 tentativas de homicídio triplamente qualificadas nesta segunda-feira, 21. Neis atropelou um grupo de ciclistas em Porto Alegre no dia 25 de fevereiro.

 

A promotora de Justiça Lúcia Callegari justifica a decisão afirmando que, ao acelerar seu automóvel contra as vítimas, Ricardo Neis deu início ao ato de matar. Segundo a denúncia, o atropelador demonstrou "extremo egoísmo e individualismo". Para o Ministério Público, os ciclistas foram salvos pelo fato de estarem usando equipamentos de segurança e pelo pronto atendimento recebido.

 

Neis permanece no Presídio Central por determinação da justiça. Os médicos do hospital em que estava internado chegaram a pedir sua transferência para um instituto psiquiátrico, mas a avaliação a que foi submetido não diagnosticou doenças que justificassem o tratamento específico. O atropelamento causou comoção e gerou protestos de ciclistas pelo país.

Mais conteúdo sobre:
Porto Alegre ciclistas atropelamento

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.