Austríaco é preso em Cumbica com mala feita de cocaína

Policiais do Departamento de Investigações Sobre Narcóticos (Denarc) apreenderam uma mala com 4,3 quilos de cocaína fundidos na laterais, na tarde desta terça-feira, no Aeroporto Internacional de Guarulhos, na Grande São Paulo. De acordo com o Denarc, a mala estava com o engenheiro de computação austríaco Mário Kronenberg, de 45 anos, e a droga iria abastecer a máfia russa. O engenheiro tinha como destino Paris, na França. Porém, durante as buscas na bagagem do acusado, os policiais encontraram outro bilhete aéreo para Sofia, na Bulgária. "Os policiais estavam tentando pegar esse austríaco desde a semana passada, pois recebemos a informação de que ele trabalha como mula, levando cocaína para a Europa", disse o delegado Cosmo Stikovics, da Delegacia da Divisão de Investigações Sobre Entorpecentes (Dise). A droga foi misturada a um material emborrachado para compor as laterais da mala de viagem. Segundo os investigadores, o trabalho foi feito na Colômbia. "Essa mala entrou no Brasil já preparada para a máfia russa", disse Cosmo. Depois de ser entregue aos traficantes europeus, a mala passaria por um processo químico para separar o pó do resto do material de sua confecção.

Agencia Estado,

21 Fevereiro 2006 | 22h58

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.