1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Autor de vídeo que mostra manobra perigosa com caminhão se apresenta

Fátima Lessa - Especial para O Estado

21 Março 2014 | 18h 44

Imagens mostram veículo fazendo zigue-zague com carroceria; empresa registrou boletim de ocorrência para que caso seja apurado

CUIABÁ - O autor do vídeo amador que mostra o motorista de uma carreta fazendo manobras conhecida como "quebradinha de asa" na rodovia estadual de Tapurah, a 414 quilômetros de Cuiabá, em Mato Grosso, Ronair Muniz de Faria, 37 anos, se apresentou à Polícia Civil de Rondonópolis, a 218 km da capital, na terça-feira, 18, logo após a veiculação do material em rede nacional de TV. O vídeo já teve milhares de acesso.

Em depoimento ao delegado Henrique Meneguelo, responsável pelo caso, o caminhoneiro Faria que também é primeiro suplente da diretoria do Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Terrestres de Rondonópolis (STTT) disse que tudo tinha sido uma brincadeira. Ele foi liberado após o depoimento.

A "quebradinha de asas" consiste no movimento de balanço da carroceria de um lado para o outro da pista. As imagens veiculadas impressionam e chocam. Durante toda a gravação, o caminhoneiro que filma vibra e narra as imagens e para o colega que dirige a carreta filmada. O vídeo foi postado pelo próprio caminhoneiro Faria.

O caso chegou ao conhecimento público depois que a Associação dos Transportes de Cargas de Mato Grosso repassou cópias às polícias Civil e Rodoviária Federal, Ministério Público Estadual e à Superintendência do Trabalho e Emprego em Mato Grosso.

A empresa Transoeste, onde os dois motoristas trabalham, registrou um boletim de ocorrência para que o caso seja apurado e os responsáveis punidos. Em nota a empresa diz que trata a situação como um caso isolado. A policia tenta agora identificar o motoristas que fazia as manobras em zigue-zague para ouvi-lo.

Segundo o delgado que apura o caso, os dois motoristas devem responder por dois tipos de crimes. Um deles é a direção perigosa, cuja pena prevista é seis a dois anos de prisão, e o outro crime é pelo envolvimento em racha cuja pena varia de seis meses a um ano de detenção. Eles podem ter a habilitação suspensa. O Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Terrestres disse que o motorista deve sofrer uma advertência.

  • Tags: