Divulgação
Divulgação

Barragem se rompe e arrasa balneário em Caarapó, em MS

A massa de água arrastou instalações, arrancou árvores, causou o transbordamento de um córrego e matou animais; ninguém se feriu

José Maria Tomazela, O Estado de S. Paulo

07 Dezembro 2015 | 11h09

SOROCABA - A barragem de uma represa se rompeu neste domingo, 6, e arrasou a estrutura do balneário Ayrton Senna, em Caarapó, na região de Dourados, em Mato Grosso do Sul. A massa de água arrastou instalações, arrancou árvores e causou o transbordamento de um córrego. Apesar da violência das águas, ninguém ficou ferido. Chovia intensamente na região e a estrutura da barragem não suportou a pressão da água.

O prefeito da cidade, Mario Valério (PR), disse que o risco de rompimento foi percebido em tempo de avisar os moradores da região. Segundo ele, não foi possível evitar o desastre porque a chuva não permitiu a chegada de máquinas e pessoal até o local da barragem. O Corpo de Bombeiros informou que animais domésticos e silvestres morreram na enxurrada, mas os danos ambientais não foram significativos.

O município está em estado de emergência desde o fim de novembro por causa dos estragos das chuvas em pontes e estradas. O balneário era a única atração turística da cidade de 23 mil habitantes, e o reservatório servia de opção para abastecimento público. Segundo o prefeito, as chuvas já causaram prejuízos de R$ 7 milhões ao município.

Na região sul do Estado, 24 municípios estão em estado de emergência por causa das chuvas. Pelo menos 23 pontes foram destruídas e 43 rodovias sofreram estragos. Em cidades como Coronel Sapucaia e Amambai, as aulas foram suspensas por falta de condições de transporte. O governador Reinaldo Azambuja (PSDB), que sobrevoa a região nesta segunda-feira, 7, pediu ajuda ao governo federal.

Mais conteúdo sobre:
Mato Grosso do Sul

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.