Bebê é abandonada na porta de uma casa em Minas Gerais

A criança foi encaminhada para uma maternidade; a polícia ainda não tem pistas sobre a mãe

Ricardo Bandeira, especial para o Estadão

07 Outubro 2007 | 17h21

No mesmo dia em que o corpo da menina Michele, recém nascida jogada nas águas do poluído Ribeirão Arrudas, em Contagem, mais uma recém-nascida é abandonada na Região Metropolitana de Belo Horizonte. A criança foi encontrada na noite de sábado por Aparecida da Cruz Delfino, de 39 anos, na porta de sua casa, no bairro Novo Horizonte, em Ibirité.   A menina foi levada para a Maternidade Municipal de Ibirité, onde passa por exames. Ela ganhou o nome de Sofia e aparenta estar bem de saúde. A PM procura a mãe da criança. No domingo, 30 de setembro, uma recém-nascida foi encontrada boiando no ribeirão Arrudas, em Contagem.    Michele, como foi batizada na Maternidade Municipal da cidade, estava em estado grave e morreu na noite de quinta-feira, por falência múltipla de órgãos. A mãe, Elisabete Cordeiro dos Santos, de 25 anos, que confessou ter jogado a bebê no ribeirão, porque achava que ela já estava morta, está presa na Penitenciária Estevão Pinto, em Belo Horizonte.

Mais conteúdo sobre:
bebê abandonado

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.