Marcos de Paula/AE
Marcos de Paula/AE

Beija-Flor é a campeã do Carnaval do Rio de Janeiro

RIO – A simplicidade de um Rei conduziu a Beija-Flor de Nilópolis à posição de majestade do samba mais uma vez com o campeonato conquistado hoje. Depois de dois anos sem vencer, a escola foi novamente motivo de orgulho para os moradores da cidade da Baixada Fluminense, que começaram a lotar a quadra logo no início da apuração. O enredo sobre o Roberto Carlos, que emocionou ao levar o cantor à passarela do samba já na manhã de terça-feira, encheu os componentes da escola de autoestima.  ” Ô, ô, ô, a campeã voltou!”, gritava a multidão inebriada diante de dois imensos retratos de Roberto que decoram a quadra. “Hei, Hei, Hei, o Roberto é nosso rei!”, puxava outro coro, com pelo menos duas mil vozes.

Alexandre Rodrigues, de O Estado de S. Paulo,

09 Março 2011 | 17h58

 

 

O otimismo dos componentes da escola foi ameaçado no começo da apuração, quando a Mangueira chegou a liderar a disputa. No entanto, a quadra ia enchendo e vibrando a cada nota dez que a Beija-Flor conquistava. Um animador pedia mãos para o alto antes da leitura de cada nota, que era acompanhada da vibração da quadra. Quando a nota não era dez, como no caso de um 9.8 para comissão de frente, a comemoração era substituída por vaias e xingamentos ao jurado. “Jogaram óleo na pista, né? Não teve jeito”, gritou o locutor em protesto.

 

 

A comemoração também acontecia quando o telão mostrava notas ruins da Mangueira, como um 9 para fantasia. Quando o telão mostrou a diretoria da Verde e Rosa deixando a Apoteose, o animador da Beija-Flor gritou: “Estão indo embora! Vamos dar tchau para o Ivo Meireles?”. A multidão vaiou o presidente da Mangueira e cantarolou: “eu, eu, eu, a Mangueira se f…”

 

 

Quando a Beija-Flor já havia consolidado a liderança, milhares de pessoas já se aglomeravam na quadra para a festa. O animador tinha até que pedir calma para evitar brigas e que crianças se machucassem e quando começou a ouvir o grito de campeã, pediu paciência: “Calma, gente, ainda não!”. Quando a nota dez em bateria praticamente garantiu o título, aí sim a quadra foi autorizada a bater no peito e gritar forte, ao som do samba reproduzido nos alto-falantes.

 

 

A multidão então começou a se preparar para receber a sua majestade. Segundo a sua assessoria, Roberto Carlos acompanhou a apuração em casa, na Urca (zona sul do Rio), e prometeu comemorar a conquista com os integrantes da Beija-Flor na quadra de Nilópolis ainda na noite de hoje.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.