Bilhete rasgado pode tirar prêmio de R$ 10 mil de garoto

Menino compra cartão com R$ 0,50 de troco, mas atendente rasga bilhete no interior do Rio Grande do Sul

Elder Ogliari, do Estadão

13 Julho 2007 | 08h14

Gabriel Nascimento Lima, de 10 anos, raspou um bilhete da Loteria Instantânea, Jogo da Velha com prêmio de R$ 10 mil, mas não sabe se sua família receberá o dinheiro. O bilhete foi rasgado pela atendente da Lotérica Timão e depende de perícia da Caixa Econômica Federal para ser válido. O episódio ocorreu na quarta-feira, 11, em Rio Grande, no Rio Grande do Sul. O garoto entrou na lotérica para pagar contas da avó e comprou o cartão com os R$ 0,50 do troco. Raspado, o bilhete valia outro, que tinha o prêmio de R$ 10 mil. Ele deu o cartão à vendedora, que o rasgou por pensar que o prêmio era de R$ 1. "Percebi que tinha alguns zeros a mais e pedi para ela rever o bilhete", contou Gabriel à imprensa local. O dono da lotérica, Rudinei Blois, chamou o pai de Gabriel, Érico Rudilson Freitas de Lima, e o levou à agência da Caixa Econômica Federal. O bilhete, colado com fita adesiva, foi entregue ao gerente Balbino Xavier para remessa à perícia, em Brasília. O pai abriu uma poupança para o filho, na qual o dinheiro será depositado se o cartão for validado. Pelo estado do bilhete, Xavier acredita que a família tem boas chances. Essa é a segunda vez em seis meses em que ocorre um caso assim em Rio Grande. Em janeiro, um apostador queimou com um ferro de passar um bilhete premiado com R$ 25 mil pela Loto Mania. A perícia da Caixa autorizou o pagamento.

Mais conteúdo sobre:
loteria

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.