Bispo recomenda a católicos que não votem em Dilma e no PT

ENTREVISTA

Jose Maria Mayrink, O Estado de S.Paulo

01 Outubro 2010 | 00h00

D. Luiz Gonzaga Bergonzini, BISPO DA DIOCESE DE GUARULHOS

O bispo de Guarulhos, d. Luiz Gonzaga Bergonzini, que em julho recomendou aos católicos não votar em Dilma Rousseff ou em qualquer candidato do PT, porque são favoráveis à legalização do aborto, disse ontem que mantém o veto, mesmo depois do encontro da presidenciável com evangélicos e católicos, anteontem, em Brasília.

Por que o senhor recomendou aos católicos que não votem em Dilma Rousseff e fez questão de citar o nome da candidata do PT?

Escrevi esse artigo dirigido aos fiéis de Guarulhos com a advertência: não votem na Dilma, que é favorável ao aborto, nem no PT, que como partido se posicionou abertamente a favor da legalização do aborto. Digo no artigo que os fieis não devem votar no PT e em todos os candidatos favoráveis à liberação do aborto. Eu disse o nome de Dilma Rousseff e não recuo.

Por que o senhor falou de Dilma Rousseff, mas não citou outros candidatos que apoiam o aborto?

Eu me refiro a eles também. Falei do PT e de outros candidatos que apoiam o aborto. Vale também para esses. Só que o PT fechou questão a respeito do aborto como partido. Há políticos que são favoráveis ao aborto, mas têm liberdade de opinar em seu partido.

O que o senhor acha da posição da candidata Marina Silva, do PV, que se diz contra o aborto, mas propõe um plebiscito para o povo decidir?

Acho uma ilogicidade da parte dela. Porque, se ela coloca essa questão para ser resolvida pelo povo, é como se perguntasse se a pessoa é favorável ou não à pena de morte. Marina foi inconsequente em sua colocação.

A advertência que o senhor faz aos católicos de Guarulhos vale para outras dioceses ?

Muita gente, até bispos, pegou carona no meu artigo. A minha intenção não era me dirigir a todos os brasileiros, mas ao povo de Guarulhos, uma diocese que tem cerca de 1,3 milhão de habitantes e mais de 400 mil eleitores. O tema extrapolou não só para outros Estados.

O senhor revela em quem vai votar para presidente?

Não. Só declarei que não voto na Dilma. Também não pedi voto para ninguém.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.