Simone Scheuer/Facebook
Simone Scheuer/Facebook

Brasileira desaparece em navio durante cruzeiro pela Itália

Simone Scheuer, que trabalhava na área de limpeza da embarcação, não foi mais vista pelos tripulantes desde a segunda

Júlia Marques e Sara Abdo, O Estado de S. Paulo

20 Junho 2017 | 19h58

Uma brasileira que trabalhava em um cruzeiro está desaparecida desde a madrugada desta segunda-feira, 19, quando o navio navegava pelo Mar Adriático, da cidade de Veneza para Brindisi, na Itália. Simone Scheuer Sousa, de 35 anos, trabalhava na limpeza da embarcação da MSC Música. 

Segundo a família de Simone, que é de São Paulo, o sumiço ocorreu após a mulher terminar um namoro com um dos tripulantes que também trabalhava na embarcação por causa de uma traição. De acordo com Clara Scheuer Souza, de 67 anos, mãe de Simone, a jovem também havia se desentendido com um supervisor no navio havia poucos dias. O último contato com a família foi na quinta-feira.

"É muita angústia. A gente quer saber o que aconteceu. Esse sumiço tem que ter alguma lógica. Uma pessoa não evapora assim", diz a mãe, que soube do desaparecimento por meio de colegas de Simone, que notaram o sumiço. 

"Está todo mundo aflito, ninguém sabe o que aconteceu. Os tripulantes sabem pouca coisa e não podem falar muito", conta Clara. A família entrou em contato com o consulado brasileiro na Itália e solicitou apoio do Itamaraty nas investigações. 

A polícia já ouviu alguns tripulantes, entre eles o ex-namorado de Simone, natural das Ilhas Samoa. Todos foram liberados, segundo a família. "A gente quer saber o paradeiro. Se for noticia boa, ou ruim", diz Clara. 

Em nota, a MSC Cruzeiros disse que, assim que o ocorrido foi reportado, o transatlântico alertou imediatamente o Centro de Salvamento Marítimo da Guarda Costeira Italiana "e retornou ao seu curso original para realizar operações de busca no mar, juntamente com outras embarcações que estão na região". 

Disse ainda que, "ao mesmo tempo, a equipe de segurança do navio também efetuou buscas a bordo". “Estamos acompanhando a situação de forma muito próxima e no mais alto nível da companhia, por envolver um de nossos tripulantes. Desde o primeiro momento, estamos trabalhando em estreito contato com as autoridades locais e com a família para prestar o suporte necessário. Infelizmente, até o momento não há novas informações”, informa Adrian Ursilli, Diretor Geral da MSC Cruzeiros do Brasil.

Mais conteúdo sobre:
ROMA Itália

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.