Brasileiro desaparece em lago na Suíça

O corpo do artista plástico brasileiro Alex Laurentino, de 31 anos, está desaparecido desde quarta-feira no Lago Leman, na Suíça, e as autoridades locais se recusam fazer o resgate. No início da noite de quarta-feira, ele se afogou no lago, nas proximidades da cidade de Lausanne. Laurentino estava em um pedalinho com a namorada e uma amiga quando pulou no lago e não voltou mais à superfície. Ontem, outro brasileiro também foi encontrado morto na Suíça depois de ter se afogado em um rio. Pela lei suíça, a obrigação da polícia é de resgatar um corpo que esteja a no máximo 50 metros de profundidade. Como o local do lago onde o brasileiro afundou tem uma profundidade bem maior - de 130 metros - a polícia se recusa a prestar qualquer serviço suplementar. "Enviamos mergulhadores profissionais, mas temos limites", afirmou um porta-voz da polícia. O conselho dado à família é que contratem um serviço privado. "As autoridades brasileiras já foram informadas, mas as chances de resgate são mínimas", afirmou o juiz de Lausanne, Phillip Vautier. O consulado brasileiro em Genebra confirmou as informações. Laurentino estava na Europa havia 33 dias, por conta de um prêmio de fotografia vencido por ele, no ano passado. "Não temos condições de pagar por um serviço de mergulhadores particular", afirmou a irmã Adriana.

Jamil Chade, O Estadao de S.Paulo

07 Julho 2022 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.