1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Buscas por avião desaparecido no Pará serão retomadas nesta quinta-feira

Gabriela Azevedo - Especial para O Estado

19 Março 2014 | 19h 09

Passageira mandou mensagens de celular para o tio avisando de que o motor havia parado

BELÉM - As buscas pelo avião bimotor desaparecido entre os municípios de Itaituba e Jacareacanga, no Pará, serão retomadas na manhã desta quinta-feira, 20. Até a tarde desta quarta, nenhuma pista foi encontrada. As equipes devem percorrer uma área de 1.165 km² para achar os cinco tripulantes. A Força Aérea Brasileira (FAB) encabeça a operação com duas aeronaves, além de um helicóptero da Polícia Militar do Pará e dois aviões da Jotan Táxi Aéreo, empresa dona do modelo que desapareceu.

O sumiço foi constatado por volta da 13 horas desta terça-feira, 18, após o último contato do piloto e a acusação dos radares, aproximadamente 29 quilômetros à nordeste de Jacareacanga, de acordo com a FAB. O bimotor levava as técnicas de enfermagem Rayline Sabrina Brito Campos, Luciney Aguiar de Sousa e Raimunda Lúcia da Silva Costa, o motorista Ari Lima e o piloto Luiz Feltrin de Itaituaba para Jacareacanga, no sudoeste do Estado. Eles iriam substituir outro grupo que prestava serviço em uma aldeia Munduruku, na região.

O bimotor modelo Beechcraft BE 58 Baron saiu de Itaituba às 11h40 da terça-feira, mas enfrentou mau tempo. O problema ainda tem atrapalhado as buscas. De acordo com unidade da FAB que coordena as buscas na Região Norte, a visibilidade está prejudicada por causa da formação de um nevoeiro.

A passageira Rayline Campos conseguiu mandar duas mensagens de texto para o celular do tio Rubélio Santos, que mora em Santarém (PA). "Tio to em um forte temporal e o motor parou de funcionar. Avisa a mamãe que amo muito todos. To aflita, to em pânico. Se eu sair bem aviso. To perto do Jacaré. Reza por nós. Não avisa a tia ainda", dizia às 12h17. A segunda mensagem, às 12h48, dizia "o motor ta parando. Socorro… Socorro… Tio… Tio".

Ela passava cerca de 20 dias trabalhando e 20 dias morando com Rubélio. A família continua sem notícias. "Depois que ela mandou a mensagem, eu liguei para ela. Mas o celular só deu na caixa de

mensagens. Aí eu me desesperei e avisei a Infraero daqui. Na verdade, eu continuo ligando, mas não consegui nada", declara o tio. A Jotan Taxi Aéreo informou que ainda não vai se pronunciar sobre o caso.