Cabral aciona Bope após apagão no Rio como medida preventiva

Batalhão foi enviado para principais vias da cidade; Guarda Municipal e Secretaria de Saúde entraram em ação

estadao.com.br,

11 Novembro 2009 | 09h23

O governador de do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, acionou o Batalhão de Operações Especiais (Bope) na madrugada desta quarta-feira, 10, após o blecaute causado por uma pane na hidrelétrica de Itaipu que deixou ao menos nove Estados e o Distrito Federal sem energia.

 

O Bope foi enviado às principais vias da cidade pelo governo para garantir a segurança dos motoristas. Segundo Cabral, que no momento do apagão se encontrava em reunião com o presidente Lula em Brasília, a situação no Rio era tranquila, mas as decisões tinham caráter preventivo

 

O governador disse também ter entrado em contato com o prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, e pediu para que ele colocasse em alerta máximo a Guarda Municipal. Cabral pediu ainda que a Secretaria de Saúde e Defesa Civil colocassem ambulâncias nas ruas.

 

O Rio de Janeiro, segundo o ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, foi o Estado mais atingido pelo apagão, que atingiu quase a totalidade de São Paulo, de Minas, de Goiás, do Mato Grosso do Sul, do Paraná, e parte do Paraguai. Os outros Estados afetados foram Espírito Santo, Santa Catarina, Mato Grosso, Pernambuco, Acre e Rondônia, e Paraná.

 

A falta de energia causou problemas principalmente para o trânsito. No Rio de Janeiro os sinais de trânsito estão desligados e a circulação de veículos estava complicada nas principais vias da cidade como a Linha Amarela, Ponte Rio-Niterói, a Avenida Brasil e a Linha Vermelha.

 

Na cidade de São Paulo a situação também era mesma, com o trânsito apresentando problemas nos principais corredores de tráfego e com o Metrô sem operar.

 

(Com informações da Agência Brasil)

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.