Candidatos a vice de Agnelo e de Weslian ganham destaque no DF

A máxima de que vice não ganha nem perde eleição está sendo reinventada no DF. Com um passado de ligações o escândalo Caixa de Pandora, o companheiro de chapa de Agnelo Queiroz (PT), o peemedebista Tadeu Filippelli, virou uma espécie de personagem oculto na campanha. Do outro lado, o médico e deputado Jofran Frejat (PR) é exibido como trunfo de competência e experiência pela neófita eleitoral Weslian Roriz (PSC).

Rafael Moraes Moura / BRASÍLIA, O Estado de S.Paulo

20 Outubro 2010 | 00h00

Ex-secretário de Infraestrutura e Obras de Joaquim Roriz, Filippelli foi um dos operadores da aliança entre PT e PMDB locais. O peemedebista explica que aparecia mais em público ao lado de Agnelo no primeiro turno por causa da importância de traduzir para a sociedade a firmeza de uma coligação que ele mesmo define como "inusitada". "Agora, o trabalho de articulação é talvez mais importante que o corpo a corpo nas ruas", diz Filippelli. Foi assim que conseguiu o apoio do PV após 3 de outubro, diz ele.

Agnelo volta e meia é questionado por adversários sobre a coligação, que reúne inclusive figuras suspeitas de envolvimento no "mensalão do DEM". Durante o debate da TV Globo, exibido no último dia 28, Toninho do PSOL questionou os aliados do petista. "Sua coligação é formada por partidos e políticos que têm alianças com setores que infelizmente destroem o meio ambiente na capital do nosso País", disse, ao comentar a grilagem de terras.

Na semana passada, o ex-ministro do Esporte voltou a defender Filippelli na TV Bandeirantes. "Não tem contra ele uma única denúncia, um único processo, ele é ficha-limpa como eu." Questionado pelo Estado sobre a participação de Filippelli no programa eleitoral, Agnelo sugeriu que "talvez fosse melhor perguntar à candidata Weslian por que o outro (vice) aparece tanto".

Joaquim Roriz na urna

O Tribunal Superior Eleitoral rejeitou pedido para atualização na urna eletrônica dos dados de Joaquim Roriz, ex-candidato ao governo do DF, que foi substituído pela mulher, Weslian Roriz.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.