Candidatos voltam hoje à TV e ao rádio

Propaganda começa mais cedo do que em 2006, quando só foi retomada 15 dias após primeiro turno. Dilma será a primeira a aparecer

Moacir Assunção, O Estado de S.Paulo

08 Outubro 2010 | 00h00

Começa hoje a propaganda eleitoral gratuita para o segundo turno com os candidatos Dilma Rousseff (PT) e José Serra (PSDB). Cada coligação terá dez minutos para a veiculação na TV do programa eleitoral em bloco no período da tarde, às 13 horas, e outros dez à noite, às 20h30. No Rádio, os programas em bloco serão transmitidos às 7 horas e ao meio-dia. Os candidatos aos governos estaduais, em Estados nos quais também haverá segundo turno, terão tempo semelhante.

Este ano a o horário eleitoral começou mais cedo no segundo turno. Em 2006, o programa só voltou 15 dias após o primeiro turno.

As principais diferenças da propaganda do primeiro para o segundo turno são o tempo dividido igualmente entre os dois candidatos e o programa apresentado também aos domingos.

A resolução que estabelece as regras para a propaganda dos presidenciáveis neste segundo turno foi aprovada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) em sessão na terça-feira.

Dilma recomeça. Após a proclamação do resultado das eleições, pelo presidente do TSE, ministro Ricardo Lewandowski, os partidos políticos e as emissoras de rádio e TV têm 48 horas para dar início aos programas.

O programa começa, tanto no rádio quanto na TV, com a propaganda eleitoral de Dilma, da coligação Para o Brasil Seguir Mudando, que obteve a maior votação no primeiro turno. Serra, da coligação O Brasil Pode Mais, será o segundo. O TSE decidiu que Dilma vai começar o horário porque ela teve mais votos no primeiro turno. A propaganda vai até o dia 29, dois dias antes da eleição. Também para o segundo turno cada candidato terá direito a 7 minutos e 30 segundos de inserções de no máximo 30 segundos a ser distribuídas pelas emissoras ao longo da programação diária além do horário da propaganda.

Entre hoje e o dia 29, quando termina a veiculação da propaganda eleitoral, cada candidato terá alcançado 165 minutos de propaganda eleitoral gratuita, divididos em 330 inserções.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.