Angela Lacerda/Estadão
Angela Lacerda/Estadão

Carnaval de Olinda não tem registro de mortes ou danos ao patrimônio

Cidade recebeu 2,8 milhões de foliões; festa injetou R$ 180 milhões na economia do município, segundo balanço da prefeitura

Angela Lacerda, Especial para O Estado

18 Fevereiro 2015 | 15h27

RECIFE - A cidade de Olinda, em Pernambuco, recebeu 2,8 milhões de foliões neste carnaval, sem registro de mortes ou danos ao patrimônio histórico. A festa injetou R$ 180 milhões na economia do município, segundo balanço divulgado na tarde desta quarta-feira, 18, pela prefeitura. O carnaval olindense teve como tema  "Uma cidade vestida de sol", em homenagem ao escritor e dramaturgo Ariano Suassuna (1927-2014).

No período, 71 pessoas foram detidas - e depois liberadas - por urinar nas ruas e foram registrados 27 acidentes de trânsito na área, sem vítimas. Sete veículos foram rebocados no período carnavalesco por estacionar em local proibido e outros 70 foram multados, principalmente por transitar na contramão.

Cerca de 500 agremiações participaram do carnaval de rua e 110 atrações se apresentaram nos palcos montados em nove polos da cidade. "Mais uma vez, Olinda fez carnaval tranquilo, alegre, sem violência", afirmou o prefeito Renildo Calheiros (PC do B), destacando a irreverência, criatividade e participação popular, que caracterizam a folia na cidade.

Mais conteúdo sobre:
carnaval Pernambuco

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.