Letícia Lapola/Arquivo Pessoal
Letícia Lapola/Arquivo Pessoal

Cartório em Roraima começa a emitir ‘certidão de nascimento’ de animais de estimação

Batizado de Identipet, documento tem custo inicial de R$ 34 e reúne informações do dono e características dos bichinhos

Paulo Beraldo, O Estado de S.Paulo

21 Julho 2017 | 21h47

Um cartório em Boa Vista, capital de Roraima, estreou nesta sexta-feira um serviço inusitado: o registro de animais de estimação. A iniciativa partiu do Cartório do 1º Ofício, que passou a emitir um documento que reúne as características do animal e dados do dono, chamado Identipet. A ação foi feita em parceria com a Yawara, uma associação de protetores de animais do Estado. 

O custo inicial é de R$ 34 e pode aumentar conforme a quantidade de informações que o dono do animal queira acrescentar – cor, vacinas, idade, sexo, cicatrizes, se tem manchas, se é castrado, entre outras. “A cada registro, cinco reais serão direcionados para o trabalho da ONG”, acrescenta a sócia-fundadora da Yawara, a advogada Débora Almeida, de 42 anos.

O registro serve para todos os animais de estimação e pode ser útil em caso de perda do bichinho. Débora vê na medida uma humanização no tratamento. “Os animais são considerados membros da família e nada melhor que um documento que comprove isso”.

A psicóloga Letícia Lapola, de 24 anos, registrou nesta sexta o primeiro animal do Estado de Roraima, o cãozinho Gaspar, de seis anos. Ela não encontrou dificuldades para fazer o cadastro e achou uma ótima iniciativa.

“Quanto mais a gente conseguir que eles sejam um membro da família registrado, é melhor. É uma forma a mais de acolher”, conta ela, proprietária do cãozinho que agora tem sobrenome: Gaspar Lapola.

A personal trainer Simone Rodrigues, de 38 anos, adorou a iniciativa e diz que vai registrar seus dois cachorros já na semana que vem. “Não tenho filhos biológicos humanos, mas tenho filhos de quatro patas. Vou me informar para fazer esse registro”, conta. Para ela, é também um aumento da segurança. “Muita gente, quando encontra um animal perdido, não quer devolver. É uma maneira a mais de provar que o animal é nosso”, diz ela. 

No Brasil, há 52 milhões de cachorros e 22 milhões de gatos, segundo dados de 2013 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), os últimos disponíveis. O serviço de “certidão de nascimento” para animais também está disponível no Estado do Rio de Janeiro.

Mais conteúdo sobre:
Roraima [estado]

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.