Casal é preso por fraudes contra o Detran do Paraná

Funcionária dificultava liberação de veículos e seu marido ligava para vítimas oferecendo agilização

Solange Spigliatti, do estadao.com.br,

30 Novembro 2009 | 10h35

Uma funcionária da Circunscrição Regional de Trânsito (Ciretran) de Foz do Iguaçu, no Paraná, e seu marido foram presos na sexta-feira, 27, suspeitos de usar documentos exclusivos do Departamento Estadual de Trânsito (Detran), para liberação de veículos em situação irregular, segundo informações da Agência Estadual de Notícias.

 

Gerson Brambila, de 32 anos, foi detido quando recebia R$ 220 para liberar uma motocicleta, apreendida por policiais militares. Fabiana Branco de Camargo, de 29 anos, foi presa logo depois.

 

A denúncia de uma das vítimas ajudou os policiais a armarem o flagrante. Uma pessoa que teve a sua motocicleta apreendida, por estar irregular, contou à polícia que procurou a Ciretran para saber como liberar o veículo. Ele foi atendido por Fabiana, que colocou vários empecilhos para iniciar o processo.

 

Logo que saiu do departamento, o dono da moto foi contatado por um homem, que se ofereceu para conseguir a liberação, pedindo R$ 500 pelo serviço. Pressentindo irregularidades, a vítima denunciou o caso e foi orientada pelos policiais para que aceitasse a oferta e negociasse o pagamento em local pré-determinado.

 

Em uma padaria no centro da cidade, o dono da moto foi contatado por Gerson, que aceitou receber R$ 220 para liberar o veículo. Ele foi preso em flagrante, no momento que recebia o dinheiro. Aos policiais disse que agia por conta própria sem a participação de terceiros.

 

Logo em seguida, policiais da Seção de Investigações e Capturas foram até a Ciretran, para ouvir Fabiana, já ela que foi a funcionária contatada pela vítima. A servidora foi levada para a delegacia e, em sua bolsa, a polícia encontrou vários documentos de uso restrito do Detran, como Certificado de Registro de Veículos (CRV), decalques de chassis e de liberação de veículos e documentos falsos.

 

Em uma revista no carro de Gerson, os policiais encontraram mais documentos de uso exclusivo e outros falsificados. Diante das evidências, o casal foi autuado em flagrante por corrupção ativa e passiva, falsificação de documento público, uso de documentos falsos. O casal foi levado para a Cadeia Pública de Foz do Iguaçu.

Mais conteúdo sobre:
detran parana fraude

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.