1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Casos de violência contra a mulher repercutem no Rio

Thaise Constancio - O Estado de S.Paulo

03 Janeiro 2014 | 11h 44

Entre os casos, há o de uma estudante que teria sido atirada do terraço de casa e morreu em decorrência de traumatismo craniano

A Polícia Civil do Rio investiga a morte da estudante de Direito Nívea Araújo, de 24 anos, que supostamente foi atirada do terraço pelo ex-noivo Leonardo Carvalho Oliveira, de 25 anos, na quarta-feira, 1. O caso ocorreu no bairro Rocha, em São Gonçalo, região metropolitana. Por causa da queda, Nívea teve traumatismo craniano e foi encaminhada para o Hospital Estadual Alberto Torres, em São Gonçalo, onde foi operada. Ela morreu no começo da tarde.

O delegado titular da 73ª Delegacia de Polícia (Neves), Jorge Luiz da Silva Veloso, pediu a prisão temporária de Oliveira por 30 dias. O ex-noivo está sendo procurado. Ele tem duas passagens pela polícia por agressão a uma ex-namorada.

Esfaqueada. Na Tijuca, zona norte do Rio, uma mulher ainda não identificada foi esfaqueada por um homem que conseguiu fugir depois do crime. Por volta das 10h, ela aguardava a abertura do Shopping Tijuca, quando foi surpreendida pelo agressor que lhe deu duas facadas: uma no pescoço e outra nas costas.

A vítima levada para o Hospital Federal do Andaraí, no bairro de mesmo nome, na zona norte, onde foi atendida e liberada. Testemunhas contaram aos agentes do 6ª Batalhão de Polícia Militar (Tijuca) que o homem jogou a arma no Rio Maracanã, que corta a via de mesmo nome, próxima ao local do crime. Os policiais tentam resgatar a arma para fazer a perícia. Na fuga, ele deixou uma mochila no local do crime que será usada pela PM para tentar identificá-lo. O caso é investigado pela 19º DP (Tijuca) onde a mulher presta depoimento.

Violência. No terceiro dia do ano, já são, pelo menos três os casos de violência contra a mulher com repercussão no Rio. Além desses, em São Gonçalo e Tijuca, o caso de Adilson Rufino da Silva, 34, que tentou enforcar a mulher Rosilene de Azevedo, 37, na frente dos filhos, em Copacabana, zona sul, chamou a atenção. <EM>

O Dossiê Mulher 2013, divulgado pelo Instituto de Segurança Pública (ISP) do Rio, aponta que, em 2012, foram registrados pelo menos 162.112 casos de violência contra a mulher. Casos de violência física, como os das três mulheres, foram 59.024, 36% do total.