1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Causa da queda de avião no Acre ainda é desconhecida

Itaan Arruda, Especial para o Estado

11 Janeiro 2013 | 18h 40

Oito pessoas estavam a bordo; não houve vítima fatal

RIO BRANCO - O avião monomotor modelo Embraer 720, tipo Minuano, de prefixo PT-RIK, caiu logo após decolar da pista do aeroporto Internacional de Rio Branco. O acidente ocorreu às 14h30min (horário de Brasília). Oito pessoas estavam a bordo, incluindo três crianças e um portador de necessidades especiais. Não houve vítima fatal.

Unidades do Serviço Móvel de Urgência foram acionadas para prestar atendimento às vítimas, que tiveram escoriações e ferimentos leves. O avião caiu na "cabeceira 24", lado oposto à BR-364.

Ao sentir problemas na condução da aeronave, o piloto Wesley da Silva Oliveira tentou fazer um pouso forçado, mas já não havia mais pista. A aeronave entrou 150 metros na mata. A pista do aeroporto ficou 37 minutos interditada para atender à ocorrência.

Neste sábado, representantes do Serviço de Pesquisa de Investigação e Prevenção de Acidentes, com sede em Manaus, chegam para fazer os primeiros relatórios. A aeronave já está coberta por uma lona à espera dos técnicos.

"Todas informações de natureza técnica a respeito das condições da aeronave só poderão ser fornecidas pela equipe do serviço de pesquisa", adiantou o superintendente da Infraero em Rio Branco, Jaílson Araújo.

Há desencontros de informações a respeito do destino da aeronave. O dono do equipamento, Antônio Grandidier, bastante nervoso, afirmou que o destino era a cidade de Eirunepé, no Amazonas. A superintendência da Infaero em Rio Branco já informa que o destino seria Envira, também no Amazonas, fazendo escola no município acriano de Manuel Urbano.

"A aeronave é minha e transportava pessoas por um favor que eu estava fazendo a uma pessoa de Eirunepé", afirmou Grandidier, proprietário da empresa Taxi Aéreo Pauiniense. Grandidier não quis informar sobre a manutenção da aeronave.