Chuva provoca estragos e deixa 4 mil fora de casa em MG

Em BH houve alagamentos, desabamentos e falta de energia; ao todo, 68 mil foram afetados no Estado

Solange Spigliatti e Ricardo Valota, Central de Notícias

17 Novembro 2009 | 10h25

Além do Rio, as chuvas também estão castigando a população mineira. De acordo com a Defesa Civil estadual, mais de 68 mil pessoas de 41 cidades foram afetadas de alguma forma pelas tempestades. Deste total, 1.085 estão desabrigadas - pessoas que perderam tudo e precisam dos abrigos públicos - e 3.718 desalojadas - as que podem contar com ajuda de vizinhos e familiares. Quinze municípios já decretaram situação de emergência.

 

Veja também:

linkNo Rio, 3,4 mil estão fora de casa; BR-116 segue bloqueada

 

Na noite de segunda, pelo menos três imóveis desabaram por conta de um temporal que atingiu Belo Horizonte. Os destroços de um prédio abandonado no bairro Carlos Prates atingiram um veículo, mas nenhuma pessoa ficou ferida. Na Rua São Vicente do Prado, no bairro Havaí, outras duas casas ruíram com a força da chuva.

 

O temporal também ocasionou grandes transtornos em outros pontos da capital mineira e em municípios da região metropolitana. De acordo com a Defesa Civil, várias ruas e avenidas foram alagadas. Pelo menos 17 árvores foram derrubadas pelo vento e vários bairros ficaram sem luz. As regiões centro-sul e oeste foram as mais castigadas.

 

Na Rua Padre Eustáquio, no bairro Carlos Prates, o muro de um imóvel abandonado e em processo de demolição caiu sobre um veículo. O motorista teve ferimentos leves. Ainda no bairro de Carlos Prates, na Avenida Nossa Senhora de Fátima, uma loja de pneus pegou fogo. Há suspeita que o incêndio tenha sido causado pela queda de um raio.

 

Algumas árvores também se incendiaram em razão de curto-circuito em transformadores. Na Avenida Silva Lobo, no bairro Nova Granada, uma árvore infestada por cupins caiu sobre a fiação de um poste, que cedeu e atingiu o gradil do estacionamento de uma padaria.

 

Um veículo foi atingido por outra árvore na Rua Araras, no bairro Concórdia. Entre outros bairros que também registraram quedas de árvore estão Barro Preto, Nova Suíça, Nova Gameleira, Concórdia e São Pedro. 

 

A Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig) informou em nota que 85% dos 140 mil consumidores que ficaram sem luz na região metropolitana tiveram o fornecimento restabelecido ainda na noite de segunda. Operários trabalhavam em postes albarroados e fios partidos para o funcionamento nos outros 15% de imóveis sem energia.

 

Atualizado às 12h42 para acréscimo de informações.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.