Cidade de Deus ganha faxina caprichada para receber visita

A Cidade de Deus recebeu ontem uma faxina para a visita do presidente americano. Pela manhã, um pequeno caminhão da Companhia Municipal de Limpeza Urbana (Comlurb) passava nos arredores do prédio da Fundação da Infância e da Adolescência (FIA), que receberá Barack Obama, para recolher os montes de sacos plásticos de lixo deixados por moradores.

Pedro Dantas, O Estado de S.Paulo

19 Março 2011 | 00h00

Cinco homens encobriam as pichações dos muros e portões da FIA. As cestas de basquete da quadra multiuso foram substituídas por novas e as bandeiras do Brasil, do Estado e do município do Rio foram hasteadas no local.

Nas dependências da FIA, Obama assistirá a apresentações de percussão, capoeira e conhecerá obras de artesanato. Ontem, representantes do consulado dos Estados Unidos e agentes do serviço secreto se reuniram com diretores da fundação, representantes do governo do Rio e da Prefeitura. Em um caminhão, os americanos trouxeram cadeiras para o evento.

Alheio ao fato de que o líder dos Estados Unidos não andará a pé pela favela, o sargento da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) da Polícia Militar na Cidade de Deus e coordenador do projeto social Rio 2016 no local, Orlando Muniz dos Santos, escolheu um grupo de meninos para mostrar jogadas ensaiadas a Obama. "Welcome", gritava o militar, demonstrando ter ensaiado também uma saudação. "Obama!", respondiam as crianças.

O Exército também simulou ontem a ocupação da Cidade de Deus por cerca de 100 homens da Brigada de Infantaria Paraquedista. A 200 metros da sede da FIA, 59 barracos situados à beira do Valão não receberam faxina para a passagem do líder americano. "Convivemos com doenças, enchentes, ratos e cobras", afirmou Camila Ramos Ribeiro, de 25 anos, que mora em um barraco com quatro filhos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.