1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Com greve da PM, lojas e supermercados são saqueados em Salvador

Tiago Décimo - O Estado de S. Paulo

16 Abril 2014 | 11h 07

Muitos ficaram sem transporte porque um ônibus que levava motoristas e cobradores para o trabalho foi assaltado

SALVADOR - A primeira noite após o início da greve da Polícia Militar na Bahia foi marcada por ruas vazias e saques a lojas em Salvador. Além disso, muitas pessoas ficaram sem transporte para seguir para o trabalho na manhã desta quarta-feira, 16.

Apesar de o sindicato dos trabalhadores rodoviários ter garantido o serviço entre as 5 e as 18 horas, parte das linhas, em especial as que abastecem o Subúrbio Ferroviário da capital, não funcionou. O motivo foi um assalto a um ônibus que levava motoristas e cobradores para o trabalho, durante a madrugada, na região.

Foram registrados saques em supermercados e lojas de oito bairros de Salvador. Apenas a rede pública de supermercados Cesta do Povo teve duas lojas arrombadas e saqueadas durante a madrugada. A maioria das escolas e faculdades, incluindo parte da Universidade Federal da Bahia (UFBA), suspendeu as atividades.

Cerca de mil policiais grevistas estão acampados desde a noite desta terça-feira na área de um antigo parque aquático da cidade, transformado em local de shows musicais, na Avenida Paralela - a mais movimentada de Salvador. Representantes dos policiais levam, na manhã desta quarta-feira, uma pauta de reivindicações ao governo. O apoio da Força Nacional de Segurança já foi solicitado pela administração estadual, mas ainda não há previsão de chegada de tropas federais ao Estado.