Com nomes aprovados, Zuanazzi deve deixar Anac, diz Jobim

Ministro informa que presidente da agência aérea não pode sair antes de aprovação do Congresso

TÂNIA MONTEIRO,

14 Outubro 2007 | 20h38

O ministro da Defesa, Nelson Jobim, disse neste domingo que no momento em que o Congresso Nacional aprovar o nome dos três indicados pelo governo para exercerem cargos de direção na Anac (Agência Nacional de Aviação Civil), o presidente do órgão, Milton Zuanazzi, poderá deixar o cargo. "No momento que tivermos os três (nomes aprovados pelo Senado), aí há condições para que o senhor Milton Zuanazzi se retire", declarou Jobim, ao anunciar que espera que, esta semana, o plenário do Senado aprove o nome do brigadeiro da reserva Allemander Pereira Filho. A agência, criticada durante toda a crise aérea, teve várias renúncias em sua direção e começou a ser reformulada quando Jobim assumiu a Defesa. Na Amazônia, visitando tropas do Exército na fronteira do país, Jobim disse que tem conversado com o senador Marcondes Perillo (PSDB-GO), presidente da Comissão de Infra-Estrutura do Senado, para que seja apressada a sabatina dos outros dois indicados para assumir a direção da Anac, no lugar de Leur Lomanto e Joseph Barat, que se afastaram dos seus cargos. Segundo o ministro, Milton Zuanazzi não poderia sair da presidência da Anac enquanto não forem designados os outros três nomes. "Já temos três nomes aprovados. Pretendo que o Senado aprove o nome do brigadeiro Alemander ainda esta semana e tem mais dois outros nomes que espero que, na terça-feira, possamos fazer a audiência pública destes dois personagens", reiterando que, assim que todos tiveremn sido aprovados, Zuanazzi deixa o cargo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.