Compra de radar está atrasada

Os radares que fiscalizarão as novas regras para caminhões só funcionarão plenamente pelo menos sete meses após elas terem começado a valer. A concorrência para a contratação de 60 equipamentos, que começou há um ano, não foi finalizada. A Secretaria Municipal dos Transportes não se pronunciou. Apesar de a Zona Máxima de Restrição de Circulação (ZMRC) ter crescido de 24,5 km² para 100 km², a área a ser fiscalizada pelas empresas vencedoras continua a mesma no edital da licitação. Vias como as Marginais do Tietê e do Pinheiros e as Avenidas dos Bandeirantes e Luís Inácio de Anhaia Mello estão de fora. As empresas que vencerem terão quatro meses para colocar os radares em funcionamento. Anteontem, seis empresas entregaram à secretaria suas propostas de preços para operar cada um dos lotes, de 30 radares. Os 60 equipamentos serão dotados de Leitura Automática de Placas (LAP).

Vitor Sorano, O Estadao de S.Paulo

30 Outubro 2008 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.