Confiante, Alckmin pede votos para tucano em Campinas

O governador eleito de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), esteve na manhã de ontem em Campinas pedindo votos ao candidato tucano à Presidência, José Serra. Uma forte chuva por volta das 10h30 mudou os planos de Alckmin, que pretendia fazer uma caminhada pelo calçadão da Rua Treze de Maio. Com o forte temporal, o governador eleito preferiu dar uma passada no centenário Mercadão, no centro da cidade.

Rose Mary de Souza, O Estado de S.Paulo

31 Outubro 2010 | 00h00

"Eleição é voto na urna. Temos o melhor candidato", comentou com jornalistas depois de tomar café e comer pastel em uma lanchonete do Mercadão. O governador eleito estava acompanhado da mulher, Lu Alckmin, e do secretário estadual de Educação, Paulo Renato Souza, além de se fazer acompanhar de prefeitos aliados e políticos da região.

"As pesquisas mostram um porcentual muito grande de eleitores indecisos e, por outro lado, mesmo aquele que tem intenção de voto, o voto mesmo é no dia da eleição", comentou Alckmin. E citou o governador Leonel Brizola, morto em 2004: "Se pesquisa ganhasse eleição não precisava eleição."

Seja quem for o vitorioso, Alckmin defendeu "uma relação republicana, com todos os partidos". E ressaltou: "O dinheiro publico não tem carteirinha." Segundo ele, é preciso haver uma relação republicana com todos os governantes, "fazendo parcerias, em beneficio do contribuinte".

Depois de Campinas, o governador eleito ainda prosseguiria em campanha pelas cidades de Guarulhos, São Bernardo do Campo e Suzano.

Questionado sobre o debate promovido pela Rede Globo entre Serra e a petista Dilma Rousseff, Alckmin avaliou que foi bom do ponto de vista de conteúdo. "Foi um modelo interessante", observou. Para o governador eleito, Serra foi o muito bem no confronto e esse foi o melhor debate de que o candidato participou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.