Confronto de PMs com marginais deixa três mortos

Apesar de portarem fuzil AR-15, uma carabina de calibre 12 e uma metralhadora de calibre 45, e deixar um carro da Polícia Militar repleto de perfurações, três ocupantes de um Meriva, que foi perseguido do Itaim Paulista, na zona Leste da capital, até o Km 227 da Rodovia Presidente Dutra, no Parque Novo Mundo, na zona Norte, morreram na troca de tiros com os policiais. Um PM foi baleado numa perna. A perseguição teve início nas proximidades da favela Pantanal, pouco antes das 23 horas de sexta-feira, 6. Policiais que patrulhavam a região avistaram o auto Meriva preto que, conforme disseram no rádio da PM, era ocupado por quatro homens. A cerca altura da avenida Assis Ribeiro, as luzes do carro foram apagadas e, dele teriam partido muitos tiros. Um alerta geral acionou policiais de várias regiões para darem apoio à perseguição. Até um helicóptero Águia da PM participou fornecendo aos demais as coordenadas do rumo que tomava o veículo. O Meriva cruzou a favela da Funerária no parque Novo Mundo e foi em direção à Dutra. Ao passar pelo Posto da Polícia Rodoviária Federal, já havia saído da rodovia e entrado na estradinha que margeia a rodovia estava com pneus furados e ziguezagueava. De repente, um homem é jogado de dentro desse carro. Possivelmente os ocupantes imaginavam que os policiais pensaria que se tratava de uma vítima de seqüestro relâmpago e iriam parar para socorrer. O homem tinha um tiro na cabeça e já estava morto, conforme se constatou e seria mais um integrante da quadrilha, conforme a polícia. Mais à diante, à altura do Km 227, o Meriva entrou num posto de combustíveis desativado e bateu numa das muretas sobre as quais são assentadas as bombas e que estavam sem os equipamentos. Ali o auto parou e aconteceu o último tiroteio e os outros dois que ainda estavam foram baleados. Um morreu no local e o outro foi socorrido ao PS da Vila Maria, onde já chegou morto. Se havia mais alguém no veículo pode ter conseguido fugir. A ocorrência de resistência à prisão, seguida de morte foi registrada na delegacia do parque Novo Mundo (90º DP). Durante toda a madrugada, tanto a PM quanto a Polícia Civil se negaram a fornecer qualquer dados sobre o caso, como se algo de errado tenha acontecido. Profissionais de imprensa que estiveram no local, logo após o último tiroteio afirmam ter visto as três armas portadas pelos suspeitos. Aos demais, a polícia apenas afirmou que qualquer informação só seria fornecida pela assessoria de imprensa da Secretaria de Segurança Pública durante o sábado, 7.

Agencia Estado,

07 Abril 2007 | 05h39

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.