Crianças morrem afogadas em caixa d?água em São Paulo

Duas crianças morreram afogadas no final da tarde de sábado em Guaratinguetá (SP), no Vale do Paraíba. Por volta das 17 horas, os meninos Augusto Sérgio Silvério dos Santos, de 3 anos, e José Celso Gonçalves Júnior, de 2 anos, brincavam no terreno da casa onde moravam, na antiga fábrica Valparaíba, quando caíram em um dos tanques existentes no local. Segundo o Corpo de Bombeiros, neste terreno há três caixas d?água desativadas com capacidade para até 100 mil litros. As crianças não tinham nenhum parentesco, mas moravam na mesma casa. Segundo a mãe de Júnior, Julia Fabiana Saraiva, os meninos estavam brincando no quintal e desapareceram. Quando a família percebeu o acidente já havia ocorrido. Uma das crianças ainda foi socorrida com vida pelo próprio pai, mas morreu no Pronto Socorro da Santa Casa de Guaratinguetá. Os parentes informaram que os primos das vítimas costumavam nadar nos tanques, o que teria incentivado as crianças a fazer o mesmo. Na manhã de ontem a polícia técnica interditou os tanques. As crianças foram enterradas no cemitério municipal às 10 horas da manhã deste domingo.

Agencia Estado,

01 Junho 2003 | 14h21

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.