1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Criminosos dopam agentes penitenciários e roubam armas em MG

Marcelo Portela - O Estado de S. Paulo

24 Março 2014 | 15h 54

Foram levadas 6 submetralhadoras e 39 pistolas, além de munição

Atualizada às 18h23

BELO HORIZONTE - Criminosos doparam agentes penitenciários de Minas Gerais para roubar o arsenal da Central de Escoltas próxima ao Presídio Antônio Dutra Ladeira, em Ribeirão das Neves, na região metropolitana de Belo Horizonte. O grupo levou na madrugada desta segunda-feira, 24, seis submetralhadoras e 39 pistolas calibre .40, todas de uso restrito, além de munição para as pistolas.

No fim da tarde desta segunda-feira, 24, três agentes que trabalharam no turno da noite prestavam depoimentos no Departamento Estadual de Operações Especiais (Deoesp) da Polícia Civil, também na capital, onde ficarão centradas as investigações. Os depoimentos foram acompanhados pelo corregedor da Secretaria de Estado de Defesa Social de Minas (Seds), Alexandre Martins. Os demais agentes ainda estavam no IML, onde foram submetidos a exames de sangue "para verificar se houve ingestão de alguma substância indevida".

Peritos também recolheram amostras dos alimentos consumidos pelo grupo - que teriam sido preparados na cozinha do presídio - para analisar se foram contaminados com algum tipo de droga. As policiais Civil e Militar montaram uma operação para tentar capturar os suspeitos e recuperar as armas, mas, no início da noite, ainda não havia confirmação número de pessoas que participou do crime.

Por meio de nota, a Seds informou que o crime foi descoberto por volta das 7 horas, quando agentes penitenciários chegaram para assumir o turno e encontraram "alguns colegas dormindo e outros se sentindo mal". De acordo com a secretaria, foi feita perícia nos alimentos consumidos pelos agentes e a Polícia Civil vai verificar se algum tipo de droga foi misturada na comida. As refeições dos trabalhadores é preparada na cozinha do Presídio Antônio Dutra Ladeira. Uma operação foi montada na região para tentar localizar os suspeitos e as armas.