1. Usuário
Assine o Estadão
assine


Criminosos vão tentar enfrentar polícia, diz Cabral na inauguração da UPP

Antonio Pita - O Estado de S.Paulo

20 Setembro 2012 | 11h 51

Com 700 policiais, a unidade contará com oito bases dentro do território da comunidade, localizada na zona sul da cidade

RIO - Foi inaugurada na Rocinha, na manhã desta quinta-feira, 20, a 28ª Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) do Rio de Janeiro. Com 700 policiais, a unidade contará com oito bases dentro do território da comunidade, localizada na zona sul da cidade. O patrulhamento será feito por motocicletas e contará com apoio de cem câmeras de segurança instaladas no local.

A cerimônia de inauguração contou com a presença do Secretário de Estado de Segurança, José Mariano Beltrame, e o governador do Rio, Sérgio Cabral Filho.

"Não temos nenhuma ilusão. Essa é uma comunidade como qualquer outro bairro, onde a criminalidade vai tentar continuar, seja no tráfico de drogas, seja no enfrentamento com a polícia", afirmou Cabral. O governador destacou que a comunidade esperou durante 30 anos por esse momento, e que a partir de agora a polícia chegou ao local para ficar.

"Nossa política é permanente. Essa conquista veio para cá e vocês não podem permitir que ela seja perdida", disse aos moradores que lotavam a praça Ailton Rosa, onde foi realizada a cerimônia. Também participaram da inauguração personalidades e atletas que desenvolvem projetos sociais na comunidade, como o jogador Zico.

Histórico. Esse processo na Rocinha teve início em novembro de 2010, quando forças policiais prenderam Antonio Francisco Bonfim Lopes, o Nem, chefe do tráfico no local. Em apenas duas horas e sem disparar nenhum tiro, as forças de segurança do Estado do Rio ocuparam as Favelas da Rocinha, do Vidigal e da Chácara do Céu. A ação completou o processo de pacificação das favelas da zona sul e fechou o chamado cinturão das regiões do centro e da grande Tijuca, essenciais para a segurança da Copa do Mundo de 2014 e dos Jogos Olímpicos de 2016. Na época, a cúpula da segurança no Estado garantiu que a meta de ter mais 21 UPPs até a Copa estava garantida, mas sem um cronograma.

Nos últimos quatro anos, foram investidos R$ 272 milhões em urbanização da Rocinha, que incluem um complexo esportivo, um conjunto habitacional e uma unidade de saúde. Na segunda fase de investimentos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), estão previstas a construção de um mercado público e a implementação de um teleférico com três estações, a exemplo do Complexo do Alemão. O investimento total pode chegar a R$ 700 milhões.

View Larger Map