1. Usuário
Assine o Estadão
assine


Delegado chega a hospital para colher depoimento de motorista de caminhão

Thaise Constancio - O Estado de S. Paulo

29 Janeiro 2014 | 15h 22

Vítimas do acidente foram transferidas nesta quarta-feira para unidades particulares

RIO - O delegado Fabio Asty, da 44ª Delegacia de Polícia (DP), chegou às 14h45, acompanhado por dois agentes, ao Hospital do Coração de Duque de Caxias, para colher o depoimento formal de Luis Fernando Costa, de 30 anos, motorista do caminhão caçamba que derrubou uma passarela na Linha Amarela, zona norte, deixando cinco mortos e quatro feridos.

O motorista do caminhão foi transferido do Hospital Municipal Jorge Lourenço, na Barra da Tijuca, zona oeste, para o Hospital do Coração de Duque de Caxias, cidade da Baixada Fluminense. De acordo com a unidade particular, ele chegou por volta das 2h da madrugada desta quarta-feira, 29, e foi internado no Centro de Tratamento Intensivo (CTI), onde permanece até o momento.

O delegado responsável pelo caso, Fábio Asty, não foi avisado sobre a transferência. A Secretaria Municipal de Saúde informou que Costa não sofreu fraturas, de acordo com o resultado da tomografia de tórax, abdôme e pélvis a que foi submetido.

Vítimas. Liliane Rangel, 46, que dirigia um Marea e fraturou a bacia, também foi transferida do Hospital Municipal Souza Aguiar, no centro, para o Hospital Pasteur, no Méier, zona norte. Seu quadro é estável, mas ela ainda está sendo examinada pelas equipes médicas da unidade.

Na manhã desta quarta, Luis Carlos Magalhães, de 70 anos, passageiro do Palio prata, morreu em decorrência do traumatismo craniano e de fratura nas costas. O motociclista Jairo Zenaide, de 46, permanece internado no Hospital Federal de Bonsucesso e seu quadro é estável.

Glaucia Andrade, de 56, operou os joelhos no Hospital Estadual Alberto Torres, em São Gonçalo, região metropolitana, e permanece estável.