Dentista brasileiro lança linha de produtos naturais nos EUA

Dentista brasileiro lança linha de produtos naturais nos EUA

Bruno Sharp desenvolveu produtos para a higiene bucal

Chris Delboni, O Estado de S. Paulo

03 Fevereiro 2017 | 11h34

A saúde começa pela boca. Uma frase ouvida com frequência, mas que para o dentista brasileiro Bruno Sharp tem um significado literal: não satisfeito com os produtos disponíveis no mercado, ele criou sua própria linha de pasta de dente, enxaguante e fio dental para adultos e crianças.  Todos naturais, sem flúor, glúten ou qualquer outro químico maléfico à saúde ou ao meio ambiente, e sem teste feito em animais. 

"Começamos a empresa sem muita ambição, com uma produção pequena para oferecer aos pacientes um produto de qualidade", conta Valeria Braga, irmã de Bruno e uma das sócias-fundadoras da Dr. Sharp Dentistry, que lançou a marca em 2005, mas só no ano passado expandiu a produção e entrou no grande varejo americano.

Atualmente, os produtos podem ser encontrados no site da empresa, na Target.com (em breve estarão nas lojas), nos supermercados Safeway, inicialmente na Califórnia, Whole Foods em Nova York (com expectativa de expansão para outros Estados neste ano), entre outros.  Já entrou também nos mercados internacionais como Chile, Paraguai, México, Canadá, Dubai e Reino Unido e há planos de chegar ao Brasil neste ano. "O Brasil é um mercado maravilhoso", diz Valeria, que está conversando com empresas e distribuidores interessados. "Estamos tratando disso agora. Os contatos estão bem adiantados", diz Bruno.

Bruno, hoje com 54 anos, é a quarta geração de dentistas da família carioca.  O primeiro consultório foi aberto pelo bisavô, Antônio Sharp, em 1906 no Rio de Janeiro, quando retornou de um curso de pós-graduação no renomado e respeitado Medical College of Virginia, em Richmond, que hoje é a faculdade de odontologia da Virginia Commonwealth University.  Seu avô seguiu os mesmos passos e, seu pai, David Stone Sharp, também estudou na faculdade nos EUA após se formar no Brasil e continuou o trabalho do pai e avô no consultório no Rio de Janeiro.  

Mas a trajetória de Bruno foi um pouco diferente. Sempre acompanhou o pai ao trabalho e gostava muito. Diz que foi sua inspiração.  "Passava tardes no consultório com meu pai e gostava como ele trabalhava, muito perfeccionista. Isso foi talvez me instigando, entrando dentro da minha personalidade".

As lições de vida do pai foram muitas. "Foi tão intenso e especial que valeu uma eternidade. Lembro-me dele falando para não desistir, que não era fácil, mas se tivesse disciplina e força de vontade eu conseguiria".

Mas o convívio não durou muito. Quando tinha 17 anos, começando a faculdade de odontologia no Rio de Janeiro, seus pais faleceram num acidente de automóvel.  Ele acabou os estudos no Brasil e seguiu os passos dos ancestrais para uma especialização na mesma universidade em Virginia, em 1988.  Só que desta vez, não tinha mais no Rio de Janeiro um consultório a sua espera como foi o caso do pai, avô e bisavô: havia sido vendido.

Bruno resolveu validar a licença nos EUA e fazer um mestrado em Prostodontia, na Universidade da Flórida em Gainesville.  Sua irmã Valeria já morava com a família em Miami e Bruno não pensou duas vezes quando terminou os estudos.

Em 1999, abriu seu consultório na área de Coconut Grove, no mesmo local até hoje.  Começou pequeno e, atualmente, tem oito profissionais de várias especialidades, desde limpeza e ortodontia à canal, cirurgia e prótese.  A clínica recebe cerca de 2500 pacientes por ano.  Entre eles, muitos com câncer, indicados para reconstrução oral por oncologistas e cirurgiões de cabeça e pescoço.

"Miami era um lugar que eu via com bons olhos porque tem um estilo de vida parecido com o Rio de Janeiro - a praia, o clima e muitos brasileiros já estavam se mudando pra cá. Quando estava na faculdade em Gainsville, vários pacientes da família que estavam morando aqui já requisitavam, queriam saber quando ia me formar. Eu sabia que Miami teria um grupo de brasileiros que precisaria do serviço aqui". 

Dr. Sharp, hoje a marca de toda uma linha de produtos dentários, seguiu mais uma vez os passos do pai e avô, como dentistas de celebridades e socialites, e foi pioneiro como um profissional de grande reputação, que logo passou a atender a "sociedade" de Miami - e não só os brasileiros, mas atores e ilustres de vários países que moravam ou tinham residência na cidade.

"Tanto meu pai como meu avô acreditavam que o segredo do sucesso era ter muito carisma com os pacientes. Acho que herdei isso deles - esses ensinamentos e força de vontade. O importante é fazer tudo bem feito. Se fizer seu trabalho com felicidade, você vai ser bem-sucedido". E é isso que agora ele tenta passar para Eric, seu filho de 7 anos. "O principal é escutar. Passei minha vida toda escutando as pessoas mais experientes", diz Bruno.  

Um conselho para jovens dentistas? "A faculdade ensina a odontologia, mas não boas maneiras e educação. A educação que meus pais me deram foi fundamental para saber tratar os pacientes. Você está tratando um ser humano, não só a boca do paciente, mas o paciente em geral. Você precisa gostar de se relacionar com pessoas, uma coisa que adoro e é natural para mim. Acho que esse é o segredo do meu sucesso - ter amor pelo que faço".

Encontrou algum erro? Entre em contato

0 Comentários

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.