Estadão - Portal do Estado de S. Paulo

Brasil

Brasil » Deputado quer proibir filme de ursinho viciado

Brasil

Divulgação

Brasil

filme

Deputado quer proibir filme de ursinho viciado

Protógenes Queiroz leva o filho para assistir a ‘Ted’ e sua indignação vira polêmica no Twitter

0

João Domingos - O Estado de S. Paulo,

24 Setembro 2012 | 22h30

BRASÍLIA - O deputado Protógenes Queiroz (PC do B-SP) disse que pedirá nesta terça-feira, 25, aos Ministérios da Justiça e da Cultura que suspendam a exibição do filme Ted, de Seth MacFarlane, que estreou sexta-feira.

Protógenes assistiu ao filme com o filho Juan, de 11 anos. "Fiquei chocado e indignado com esse filme. Ele passa a mensagem de que quem consome drogas, não trabalha e não estuda é feliz", disse Protógenes.

O deputado, também delegado da Polícia Federal, criticou os Ministérios da Justiça e da Cultura por terem liberado o filme para maiores de 16 anos. "Não poderia ser liberado nem para 16 nem para 18 anos. Esse filme não pode ser liberado para idade nenhuma. Não deve ser veiculado em cinemas", afirmou. Protógenes disse que, como deputado, pedirá explicações dos dois ministérios sobre a liberação do filme.

O deputado postou sua indignação com o filme no Twitter. Informou que levou o filho Juan. O assunto repercutiu na internet e ficou entre os trending topics de Brasília, São Paulo e Rio, entrando na lista de temas mais falados no País nesta segunda-feira, 24. Houve uma enxurrada de respostas e críticas. Um dos comentários lembrou que o filme não é infantil, mas para maiores de 16 anos. "Desculpas, mas esse filme é um absurdo", rebateu Protógenes.

Ele afirmou que costuma levar o filho para ver filmes com classificação para adolescentes. "Se a faixa etária é para 18 anos, ele não vai; se é para 16, como esse Ted, eu levo, porque ele já é pré-adolescente. Vi a sinopse e pensei que poderia levar meu filho. Mas logo no início o filme apresenta cenas com drogas, até mesmo com modernos aparatos para o consumo de crack."

Protógenes disse que o filme é desrespeitoso, "endossa atitudes criminosas, satiriza o consumo de drogas e de álcool e instrui o espectador a não estudar e a não trabalhar". Segundo o deputado, é "um filme agressivo". Ele afirmou que, ao conversar com o filho sobre o conteúdo do filme, outras crianças ao lado disseram: "Tio, estamos sabendo, aquilo é maconha". Ele lembrou que acompanhava o filho, mas havia crianças sozinhas.

"Logo na primeira cena, falei para Juan que havia coisas erradas no filme. Ele respondeu: ‘Já sei, papai. Esse ursinho é preguiçoso, só quer saber de fumar maconha e crack, não trabalha, vive de bico, não estuda’. Eu ainda falei que quem não estuda e não trabalha acaba consumindo drogas, tentando ajeitar as coisas." Protógenes disse que o filho perguntou se ele queria ir embora. "Respondi que não. Queria ver até onde ia aquele desrespeito."

O deputado afirmou ainda que uma das cenas que mais chamaram sua atenção foi quando o ursinho Ted liga a televisão e aproveita para consumir drogas. Protógenes disse ainda que ficou indignado ao ver um herói de sua juventude - Flash Gordon - usando cocaína.

Ted é uma comédia que mostra a amizade entre um homem e seu urso de pelúcia da infância à idade adulta.

Mais conteúdo sobre: