''Desculpe o trocadilho, o Partido Verde não quis amadurecer''

DEPOIMENTO - Fernando Meirelles, cineasta

Isadora Peron, O Estado de S.Paulo

09 Julho 2011 | 00h00

Votei na Marina (Silva) e no Guilherme (Guilherme Leal, vice), mas, principalmente, nas ideias que defendem, não no PV. Não tenho muitas dúvidas de que o que ela representa hoje é maior do que o que sobrará para o partido. O Penna (José Luiz Penna, presidente nacional da sigla) e sua turma podem ter perdido a oportunidade de renovar o partido e torná-lo realmente importante. Desculpe o trocadilho, mas o Partido Verde não quis amadurecer.

A Marina é uma das raras figuras públicas 100% fiel às ideias que defende, e não a grupos ou partidos. Politicamente, ela pode até sair enfraquecida, uma vez que perde uma base, mas não é isso o que parece guiá-la. Se não for para por em prática o que acredita, não vale a pena.

Diria que ela é a antítese de políticos como José Sarney, que só se movem para onde possam se favorecer, independente do que defenderam no dia anterior.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.