1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Desprendimento de fragmento de rocha provocou acidente em Metrô do Rio

Roberta Pennafort - O Estado de S. Paulo

20 Maio 2014 | 13h 36

Segundo gerente de produção da obra, houve um comportamento 'anômalo e pontual' e que a possibilidade de ocorrer novamente 'é muito baixa'

RIO - O incidente nas escavações da Linha 4 do Metrô em Ipanema, na zona sul do Rio de Janeiro, que abriu uma cratera no meio da Rua Barão da Torre no dia 11, foi provocado pelo desprendimento de um pedaço de rocha. O fragmento atrapalhou o funcionamento do equipamento que escava o túnel, apelidado de "tatuzão". Outros blocos se soltaram e o terreno se descompactou. A explicação foi dada pelo gerente de produção da obra, Aluisio Coutinho.

Segundo ele, houve um comportamento "anômalo e pontual" da rocha, e a possibilidade de acontecer de novo "é muito baixa". "Dizer que é impossível, não é", afirmou, reforçando que o método de escavação é o mais moderno e adequado para a área urbana. Tem sido utilizado em expansões de metrô em cidades como Nova York, Paris e Londres.

De acordo com Coutinho, não é possível saber por que a rocha se soltou. "O fato de o ponto do incidente ser uma zona de transição de rocha para areia, que têm densidades muito diferentes, o explica, em parte", disse. Antes das escavações, a areia recebeu injeções de cimento, a fim de ficar mais semelhante à rocha, o que está sendo refeito nesse momento.

Ele reafirmou que os moradores da rua não precisam se preocupar, pois ainda que tenham aparecido rachaduras, não houve abalo estrutural nos edifícios. As escavações devem ser retomadas em 45 ou 60 dias.