Dilma oferece ajuda humanitária ao governo de MG

Em razão das chuvas, Estado tem 52 cidades em situação de emergência e 9 mil desalojados; desde outubro, cinco pessoas morreram

Tiago Décimo, de O Estado de S.Paulo

03 Janeiro 2012 | 11h11

SALVADOR - A presidente Dilma Rousseff telefonou, na manhã desta terça-feira, 3, para o governador de Minas Gerais, Antonio Anastasia (PSDB), para oferecer ajuda humanitária e financeira ao governo mineiro. O Estado sofre com fortes chuvas, que já deixaram 52 municípios em situação de emergência. Dilma também ofereceu apoio de órgãos do governo federal para auxiliar os municípios de Minas "no que for necessário".

 

Nessa segunda-feira, 2, mais cinco cidades (Itabirito, Brumadinho, Congonhas, Raul Soares e Guiricema) decretaram situação de emergência por conta das chuvas. Na madrugada desta terça, um taxista morreu soterrado em Ouro Preto, Minas Gerais. Ao todo, cinco pessoas já morreram em razão das chuvas no Estado. Outras duas vítimas fatais, ainda não confirmadas, podem elevar o número de mortes. Segundo a Defesa Civil estadual, havia outro táxi nas proximidades da rodoviária, onde a quinta vítima foi encontrada, mas os ocupantes do veículo ainda não foram socorridos, de acordo com a Defesa Civil.

 

Desde o início das chuvas, em outubro, 108 municípios foram afetados e prejudicaram 2,1 milhões de pessoas. Do total, 9.365 pessoas estão desalojadas e outras 404 estão desabrigadas.

 

A presidente passa férias com a família na Base Naval de Aratu, na Praia de Inema, em Salvador, desde o dia 26. Segundo a assessoria da presidência, a expectativa é que ela volte a Brasília até sábado, 8.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.