Dono da Natura diz que tomou gosto pela política

Vice da chapa verde, Leal afirma que não pensa em nova candidatura, mas quer seguir ''discutindo novos caminhos'' do País

Renée Pereira, O Estado de S.Paulo

04 Outubro 2010 | 00h00

O empresário Guilherme Leal, vice-presidente na chapa da candidata Marina Silva, do Partido Verde, parece ter tomado gosto pela política. Ele quer se manter na vida pública. "Por enquanto, não penso em me candidatar, mas quero continuar discutindo o País", afirmou após votar na capital paulista.

Vestido com malha verde e acompanhado do candidato a senador Ricardo Young, Leal chegou ao Colégio Santa Cruz - onde votaram os presidenciáveis Plínio de Arruda Sampaio, do PSOL, e José Serra, do PSDB -, na zona oeste de São Paulo, por volta das 11 horas.

Leal demorou cerca de 20 minutos no colégio. Na saída, cumprimentou alguns eleitores e foi embora para casa, onde ficaria até se encontrar com Marina Silva, à tarde. Na saída, disse que sua primeira campanha foi "entusiasmante", especialmente depois da arrancada na reta final da campanha.

Futuro. "Apostamos numa proposta nova que liga o presente e o futuro, que levanta uma perspectiva de renovação da política brasileira e dos caminhos de desenvolvimento", disse o empresário, que é dono da empresa de cosméticos Natura, uma das maiores do País.

Sem experiência no setor público, Leal aceitou entrar na disputa política a convite da própria Marina Silva, que anunciou o empresário como vice de sua chapa em maio deste ano. "Entrar num universo novo e obter o resultado que estamos conseguindo é, para mim, um motivo de grande satisfação", afirmou.

Desafio. Embora reconheça os desafios de uma campanha eleitoral, ele garantiu que, em qualquer circunstância, quer discutir "novos caminhos e formas para construir um Brasil mais justo, próspero e menos desigual".

O vice se esquivou, porém, de falar sobre possíveis apoios do partido para o segundo turno. "Somos Marina", disse. "Nosso apoio é para a Marina."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.