Em 10 anos, País registrou 901 acidentes aéreos

São Paulo, Rio Grande do Sul, Mato Grosso e Minas Gerais lideram ocorrências, diz Cenipa

Carolina Spillari, estadão.com.br

15 Julho 2011 | 20h42

SÃO PAULO - Entre os anos de 2001 a 2011 foram registrados 901 acidentes aéreos no Brasil. Do total das investigações, 702 já foram concluídas e 199 casos continuam em andamento. As informações são do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa), órgão relacionado à Força Aérea Brasileira (FAB). O levantamento foi considerou as ocorrências até o último dia 30 de junho.

 

Em cada fase da investigação, que não tem prazo para ser concluída, o Cenipa divulgou 4.749 recomendações de segurança de voo. Essas recomendações são emitidas mesmo que o relatório não tenha sido finalizado e têm a finalidade de prevenir novos acidentes.

 

Em 2010, a Cenipa registrou 966 colisão com aves, o tipo mais frequente registrado. Na fase de voo, a maior incidência de colisão acontece na decolagem (245), seguida do pouso (146) e da inspeção de trânsito (146), que é aquela volta que o piloto dá em uma última checagem antes de partir.

 

De acordo com o Comando da Aeronáutica, entre 2000 e 2009, as regiões com maior incidência de acidentes foram os estados de São Paulo, Rio Grande do Sul, Mato Grosso e Minas Gerais. São Paulo teve 186 acidentes no período, Rio Grande do Sul, 129; Mato Grosso, 125; e Minas Gerais, 106.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.