CHRISTIAN RIZZI / FOTOARENA
CHRISTIAN RIZZI / FOTOARENA

Em cooperação com PF e Abin, polícia paraguaia prende e deporta integrantes do PCC

Detidos são suspeitos de terem protagonizado o assalto à empresa de transporte de valores Prosegur, em Cuidad del Este, no último mês de abril

Renan Truffi, O Estado de S.Paulo

12 Agosto 2017 | 11h46

BRASÍLIA  – Em uma ação de cooperação de inteligência, a Polícia Nacional do Paraguai prendeu e deportou na madrugada deste sábado, 12, integrantes do Primeiro Comando da Capital (PCC) na cidade de Pedro Juan Caballero, fronteira com o Mato Grosso do Sul. Os detidos são suspeitos de terem protagonizado o assalto à empresa de transporte de valores Prosegur, em Cuidad del Este, no último mês de abril.

Na ocasião, o mega-assalto culminou no roubo de US$ 11,7 milhões (cerca de R$ 37,5 milhões). Esse valor foi revelado pela companhia ao Ministério Público local, em informe escrito. A polícia brasileira já recuperou cerca de US$ 1,5 milhão (cerca de R$ 4,8 milhões), após capturar 14 suspeitos e matar outros três que cruzavam a fronteira.

+ Operação prende 53 pessoas que seriam ligadas ao PCC em Minas

A ação teve apoio da Agência Brasileira de Inteligência (ABIN) e da Polícia Federal (PF) e acontece no escopo da cooperação federal de combate a organizações criminosas, em particular contra facções com atuação no Rio de Janeiro.  Essa cooperação é realizada por meio de Plano Nacional de Segurança, que prevê uma atuação também em outros estados e países vizinhos. No caso do Paraguai, a cooperação de Inteligência permitiu a coleta de dados e o intercâmbio de informações.

+ Por 'polícia na rua', moradores pagam até por conserto de viaturas em SP

Cinco dos detidos foram colocados em liberdade depois. Outros dois, detidos em Guaíra, ganharam liberdade por determinação judicial. A liberação foi dada por falta de provas suficientes que liguem os presos ao assalto.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.