Em São Paulo, partido mantém metade da bancada

A decisão do deputado Eli Corrêa Filho (SP) de não aceitar o convite para entrar no PSD do prefeito Gilberto Kassab garantiu ao DEM a permanência de metade de sua bancada paulista, formada por oito parlamentares. "Achei que essa era a melhor decisão para mim. Sempre fui desse partido e estou bem aqui", afirmou Corrêa.

Marcelo de Moraes, O Estado de S.Paulo

24 Março 2011 | 00h00

Além dele, ficarão no partido os deputados Rodrigo Garcia, Jorge Tadeu Mudalen e Alexandre Leite. Acompanharão Kassab Guilherme Campos, Junji Abe, Eleuses Paiva e Walter Ihoshi, além do vice-governador de São Paulo, Guilherme Afif Domingos.

Mantida a filiação de Corrêa, a cúpula do DEM vai tratar de reduzir a influência de Kassab nos diretórios estadual e municipal. O prefeito presidia ambos e pediu desligamento das funções, mas deixou no comando o vice Alfredo Cotait, seu aliado. Os líderes querem trocar essa direção e entregá-la a um dos deputados que continuaram na sigla.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.