Em SP, sigla se une para evitar ação de prefeito

BRASÍLIA

Marcelo de Moraes, O Estado de S.Paulo

25 Março 2011 | 00h00

A Comissão Executiva Nacional do DEM aprovou ontem a dissolução do diretório regional do partido em São Paulo. O diretório era controlado pelo prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, que decidiu deixar o DEM para fundar um novo partido, o PSD.

O comando nacional do DEM quer definir os nomes dos novos dirigentes estaduais até a próxima semana. Essa escolha só não foi definida ontem mesmo porque fará parte da estratégia de tentar prestigiar quem preferiu permanecer no partido em vez de acompanhar Kassab no PSD.

Assim, a cúpula regional será feita conforme consenso entre os quatro deputados federais paulistas em conversas com outros líderes regionais importantes do partido, como a prefeita de Ribeirão Preto, Dárcy Vera.

A prefeita já foi procurada por Kassab mais de uma vez, mas tem sido convencida a ficar. Dárcy deverá, inclusive, assumir a presidência do núcleo Democrata Mulher, substituindo a ex-deputada federal Solange Amaral (RJ), que se desfiliou

Depois que o diretório regional tiver sua sucessão resolvida, terá outra missão para cumprir. Os escolhidos terão de intervir no diretório do partido na capital paulista, que ainda está sob influência política de Kassab.

"Não precisamos agir como estivéssemos diante de uma sangria desatada. Vamos decidir isso com calma e ouvindo nossos representantes locais", afirma o presidente do partido, senador José Agripino Maia (RN).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.