TSE
TSE

Empresário do goleiro Bruno é suspeito de assassinar enteado na Grande BH

Lúcio Rodrigues foi o responsável por conseguir o contrato do jogador com o Boa e se candidatou a vereador pelo PSDB

Rene Moreira, Especial para o Estado

19 Maio 2017 | 14h44

Responsável por conseguir o contrato para o goleiro Bruno Fernandes, de 32 anos, jogar pelo Boa Esporte, de Varginha, em Minas Gerais, o empresário Lúcio Mauro de Melo Rodrigues, de 44, é suspeito de ter matado o enteado Rodrigo da Silva Almeida, de 20. O jovem foi assassinado com um tiro no peito na tarde desta quinta-feira, 18, em Matozinhos, na região metropolitana de Belo Horizonte.

Rodrigues fugiu após o crime e é procurado pela polícia. Segundo testemunhas, ele teria atirado no enteado ao tentar separar uma briga de casal e ser ameaçado de morte. A vítima seria usuária de drogas e tinha passagens pela polícia.

O delegado de Matozinhos, Ednelton Carracci, afirmou ter informações de que o suspeito se apresentará na delegacia da cidade.

 

Carreira política. Acusado de homicídio, o empresário do goleiro Bruno foi candidato a vereador em Matozinhos no ano passado. Com o nome "Lúcio Força do Bem" na campanha, Rodrigues concorreu pelo PSDB, obteve 431 votos e não se elegeu.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.