Enchente causa estragos em São Luís do Paraitinga

Parte da população de São Luis do Paraitinga, cidade histórica do Vale do Paraíba, acordou nesta sexta-feira com as águas batendo às portas de suas casas, por conta de uma enchente do rio Paraitinga. A situação levou o prefeito Danilo José de Toledo a decretar estado de emergência, preocupado com os danos que a enchente trará ao município. A cidade - considerada o maior núcleo de prédios tombados do Estado - teve 150 casas invadidas pelas águas, quatro famílias desabrigadas, 12 pontes destruídas na zona rural e quatro deslizamentos em áreas consideradas de risco. O mercado municipal, um dos mais tradicionais da região, foi tomado pelas águas, que alcançaram aproximadamente dois metros acima do nível do rio. Restaurado recentemente, o prédio centenário terá de ser lavado e desinfetado depois que as águas baixarem, mas não se sabe se houve prejuízo maior à construção. "Já falamos com o Palácio dos Bandeirantes e estamos contando com o apoio do Estado para normalizar a situação", disse o prefeito. Uma das preocupações dos moradores, na tarde desta sexta-feira, era com a ponte sobre o rio, que dá acesso à cidade, onde faltava menos de dois metros para a água alcançar as vigas que a sustentam. Como a ponte tem uma rachadura em uma das cabeceiras, temia-se que, havendo maior volume de água, ela pudesse não resistir. Nas demais cidades da região, hoje foi um dia de muito trabalho para recuperar os prejuízos da chuva. Em Aparecida, os técnicos do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT) deveriam fechar, no final da tarde, os relatórios sobre a situação. Na vizinha Guaratinguetá, também duramente atingida pelas chuvas dos últimos dois dias, mais de mil pessoas foram prejudicadas, ficando 300 delas desabrigadas. As cidades foram sobrevoadas na tarde desta quinta-feira pelo Coronel Celso Camargo, coordenador estadual da Defesa Civil. Ele garantiu socorro aos moradores, que deveriam receber, ainda hoje, cestas básicas, colchões e produtos de limpeza.

Agencia Estado,

17 Fevereiro 2006 | 20h51

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.