Prefeitura de São Sebastião do Caí
Prefeitura de São Sebastião do Caí

Enchentes no RS deixam mais de 200 famílias desabrigadas e desalojadas

No total, Defesa Civil gaúcha contabiliza 52 municípios afetados; Rio Caí está 11 metros acima do nível normal

Luciano Nagel, Especial para o Estado

29 Maio 2017 | 12h50

PORTO ALEGRE - Mais de 200 famílias estão desabrigadas ou desalojadas por causa das fortes chuvas desde a última sexta-feira, 26, no Rio Grande do Sul. Municípios das regiões norte, noroeste e fronteira-oeste são os mais afetados pelas enchentes. 

A preocupação das autoridades e da Defesa Civil também se estende a cidade de São Sebastião do Caí, no Vale do Caí, a 70 quilômetros de Porto Alegre. O Rio Caí chegou a 11 metros acima do normal, e cerca de 35 famílias tiveram que deixar suas casas e foram abrigadas no Centro de Integrado Navegantes, pertencente à prefeitura. Já outras 60 famílias estão alojadas em casa de parentes ou amigos à espera de as águas baixarem.

De acordo com o coordenador da Defesa Civil do município, Pedro Griebler, na medição da manhã desta segunda-feira, 29, o volume do rio baixou 1,60 cm, mas a previsão é de mais chuva na terça-feira, 30, e na quarta-feira, 31. 

Entre os bairros mais atingidos em São Sebastião do Caí estão Navegantes, Vila Rica e Várzea do Rio Branco. Na região, mais de 950 residências foram inundadas.

Na cidade de Sertão, na região norte do Estado, um forte vendaval destelhou um galpão no sábado, 27. No local, havia cerca de 200 pessoas celebrando uma festa - deste total, ao menos cinco ficaram feridas.  

Situação de emergência

Até o momento, os municípios de Campo Novo, Três Passos, Coronel Bicaco, Tiradentes do Sul, Tenente Portela, Santo Augusto e Cristal já declararam situação de emergência por causa das fortes chuvas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.