1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Enterrado corpo de jovem estuprada na favela Rocinha

Clarissa Thomé - O Estado de S. Paulo

06 Março 2014 | 21h 47

Família e amigos desconfiam de homem que teria alugado um bar próximo à casa da moça

RIO - O corpo da jovem Francisca Gleiciane Oliveira da Silva, de 18 anos, foi enterrado na tarde desta quinta-feira, 6, no Cemitério São João Batista. Ela foi estuprada e morta na favela da Rocinha, na zona sul, a poucos metros de casa, provavelmente na madrugada de terça-feira, 4. A família e amigos desconfiam de um homem identificado apenas como Maurício, que alugou um bar próximo à casa da moça. Gleice, como era chamada pelos amigos, tinha um filho de 2 anos.

A jovem foi vista com vida pela última vez quando saiu de casa, logo depois da meia noite de terça-feira, para encontrar um amigo na Via Ápia, uma das principais da Rocinha. Na tarde de quarta-feira, a sandália da moça foi encontrada em frente ao bar alugado por Maurício, que estava fechado.

A porta foi arrombada. O corpo de Gleice estava nu, coberto por lençol. A jovem foi estrangulada com as próprias roupas. Vizinhos do bar ouviram discussão na madrugada em que Gleice foi morta, mas não intervieram porque acreditavam se tratar de briga de casal.

O homem identificado como Maurício retirou suas roupas do bar na manhã de terça-feira e não foi mais visto. Ele costumava andar sozinho e não se relacionava com os vizinhos. O caso está sendo investigado pela Divisão de Homicídios da Polícia Civil.