1. Usuário
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail

Equipes trabalham para remover corpos do acidente com bimotor no Pará

Aeronave levava cinco passageiros, entre eles funcionários da Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai), ligada ao Ministério da Saúde

BELÉM - O Comando da Aeronáutica atua com duas equipes no município de Jacareacanga, sudoeste do Pará, onde o bimotor que desapareceu no mês passado foi encontrado na tarde desta terça-feira, 22. Uma equipe de busca e salvamento e outra de investigação aeronáutica trabalham para mover a aeronave que está parcialmente enterrada, para que então possa retirar os corpos das vítimas.

A Força Aérea Brasileira (FAB) informou que, assim que a remoção for concluída, transportará os corpos para o município de Itaituba e os entregará a autoridades locais. As equipes da FAB chegaram cedo ao local, após um percurso de cerca de 20 km a pé. Os destroços foram achados com base nas informações de alguns garimpeiros, que ajudaram uma equipe terrestre a encontrar os destroços.

O bimotor saiu de Itaituba em direção a Jacareacanga e desapareceu no dia 18 de março, após o último contato do piloto e a acusação dos radares. A aeronave levava funcionários da Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai), ligada ao Ministério da Saúde: as técnicas de enfermagem Rayline Sabrina Brito Campos, Luciney Aguiar de Sousa e Raimunda Lúcia da Silva Costa, além do motorista Ari Lima e o piloto Luiz Feltrin. Eles iam substituir outro grupo que prestava serviço em uma aldeia Munduruku, na região.

Em dois dias de buscas, a FAB já havia sobrevoado toda a aérea estimada em que o avião poderia ter caído. O trajeto chegou a ser estendido, mas nenhuma pista foi encontrada. Além das buscas aéreas, participaram também voluntários, moradores de Jacareacanga, funcionários do Distrito Sanitário Indígena e membros da tribo Munduruku. As buscas foram prejudicadas pelas condições climáticas desfavoráveis de chuva e forte nevoeiro.

  • Tags: