1. Usuário
Assine o Estadão
assine


Equipes trabalham para remover corpos do acidente com bimotor no Pará

Gabriela Azevedo - Especial para O Estado

23 Abril 2014 | 20h 37

Aeronave levava cinco passageiros, entre eles funcionários da Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai), ligada ao Ministério da Saúde

BELÉM - O Comando da Aeronáutica atua com duas equipes no município de Jacareacanga, sudoeste do Pará, onde o bimotor que desapareceu no mês passado foi encontrado na tarde desta terça-feira, 22. Uma equipe de busca e salvamento e outra de investigação aeronáutica trabalham para mover a aeronave que está parcialmente enterrada, para que então possa retirar os corpos das vítimas.

A Força Aérea Brasileira (FAB) informou que, assim que a remoção for concluída, transportará os corpos para o município de Itaituba e os entregará a autoridades locais. As equipes da FAB chegaram cedo ao local, após um percurso de cerca de 20 km a pé. Os destroços foram achados com base nas informações de alguns garimpeiros, que ajudaram uma equipe terrestre a encontrar os destroços.

O bimotor saiu de Itaituba em direção a Jacareacanga e desapareceu no dia 18 de março, após o último contato do piloto e a acusação dos radares. A aeronave levava funcionários da Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai), ligada ao Ministério da Saúde: as técnicas de enfermagem Rayline Sabrina Brito Campos, Luciney Aguiar de Sousa e Raimunda Lúcia da Silva Costa, além do motorista Ari Lima e o piloto Luiz Feltrin. Eles iam substituir outro grupo que prestava serviço em uma aldeia Munduruku, na região.

Em dois dias de buscas, a FAB já havia sobrevoado toda a aérea estimada em que o avião poderia ter caído. O trajeto chegou a ser estendido, mas nenhuma pista foi encontrada. Além das buscas aéreas, participaram também voluntários, moradores de Jacareacanga, funcionários do Distrito Sanitário Indígena e membros da tribo Munduruku. As buscas foram prejudicadas pelas condições climáticas desfavoráveis de chuva e forte nevoeiro.

  • Tags: