Reprodução
Reprodução

'Estou perdendo as esperanças', diz dona de cachorro perdido em voo

'Gritei até ficar rouca por todos os hangares', afirma dona de 'Pinpoo'; Gol pede ajuda à Infraero

Estadão.com.br

11 Março 2011 | 18h00

SÃO PAULO - A dona do cachorro que desapareceu no último dia 2 foi pela terceira vez ao aeroporto Salgado Filho procurá-lo na manhã desta sexta-feira, 11. "Gritei até ficar rouca por todos os hangares", afirmou por telefone ao Estadão.com.br Nair Flores. Ela disse ter passado toda a manhã no local, mas não teve sucesso em sua nova busca por "Pinpoo". "Já estou perdendo as esperanças", disse.

 

Nair afirmou ainda que sua solicitação de recuperar a caixa na qual o cão foi entregue à Gollog não foi atendida. A empresa foi contratada por Nair para transportar "Pinpoo" de Porto Alegre a Vitória. Ela requisitou o serviço após descobrir que a empresa aérea pela qual viajaria para visitar sua filha não transportava animais com 9 kg.

 

Algumas pessoas já entraram em contato com Nair relatando ter visto seu cachorro, mas nenhuma das pistas foi confirmada. "As informações são muito desencontradas", lamentou a dona. Ela já havia ido ao aeroporto procurar por "Pinpoo" nos dias 8 e 9. No segundo dia, quebrou o pé ao entrar em um matagal e pisar em um buraco escondido pela vegetação rasteira.

 

Perguntada sobre a repercussão que o caso está tendo no Twitter e em outras mídias, Nair afirmou: "jamais imaginei uma ajuda tão grande dessas."

 

Em nota divulgada hoje, a Gol informa que tem mobilizado "todas as frentes" para encontrar "Pinpoo". A companhia distribuiu fotografias do cão pela vizinhança do aeroporto, acionou empresas instaladas na região e obteve o apoio da Infraero nos esforços de busca. A empresa diz ainda que, "ciente da sua responsabilidade", tem mantido Nair Flores, "a todo o momento" informada sobre a busca.

Mais conteúdo sobre:
Pinpoo cachorro perdido

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.