Estudante de direito de BH é preso sob acusação de pedofilia

Suspeito nega crime, mas assume que disse que conversava com adolescentes pela internet

Marcelo Portela, Estado de S.Paulo

12 Janeiro 2012 | 13h25

Um estudante de Direito acusado de pedofilia foi preso em seu apartamento no bairro Anchieta, na região centro-sul de Belo Horizonte, uma das áreas mais valorizadas da capital mineira. Na residência foram apreendidos computadores de mesa, notebooks, câmeras fotográficas, CDs e DVDs e material pornográfico que ainda serão periciados.

O suspeito de 35 anos, que trabalha como corretor de imóveis, era investigado há seis meses pelo Ministério Público Estadual (MPE) e teve a prisão preventiva decretada pela Justiça. Ele negou envolvimento com pedofilia mas, segundo o MPE, ao ser preso assumiu que passava as madrugadas conversando com adolescentes pela internet. A investigação mostrou também que ele tem vários perfis diferentes em redes sociais, nos quais se apresenta como advogado, engenheiro e outras profissões.

Ainda de acordo com o MPE, uma ordem judicial permitiu a análise de mensagens trocadas pelo suspeito com outros internautas nas quais havia imagens de crianças e adolescentes sendo abusados sexualmente. Somadas, as penas por armazenar e distribuir material com pornografia infantil podem chegar a dez anos de prisão.

Mais conteúdo sobre:
pedofilia, prisão, BH

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.